quarta-feira, 18 de maio de 2022

Fenavinho promove Vinho Encanado durante três dias de intensa programação

  

Entre 20 e 22 de maio, festa na Via del Vino terá ainda Jogos Coloniais, Desfile Cultural,
além de shows de música e humor

Depois de um aquece em fevereiro, durante o Bento em Vindima, o Vinho Encanado está de volta às ruas onde fez fama nacional. A emblemática atração da Festa Nacional do Vinho chega, agora, com o cardápio completo para fazer do marco zero de Bento Gonçalves o epicentro festivo do município durante três dias. Assim como as longas festas do deus do vinho Baco, a 17ª Fenavinho ganha as bênçãos de seu mascote Tasta Vin para tomar a cidade e decretar um agenda cuja única proposta, como toda boa festa, é promover diversão. E põe agenda nisso. 



Entre os dias 20 e 22 de maio, uma extensa programação contemplará os visitantes, na Via del Vino, com o Vinho Encanado, os Jogos Coloniais, o Desfile Cultural e uma série de apresentações artísticas.
 
Razão do sucesso da Fenavinho Brasil afora, o Vinho Encanado cativa o público com a bebida que enche as taças de alegria vindas diretamente de torneiras. Duas grandes representantes da expressão vitícola da Capital do Vinho serão as responsáveis por abastecer as pipas do atrativo. Desta vez, a Vinícola Miolo fornecerá os vinhos tinto (corte de Merlot e Cabernet Sauvignon) e branco (corte de Chardonnay e Viogner), enquanto a Vinícola Aurora seguirá como fornecedora do suco de uva integral (tinto), produzido unicamente com uva e nada mais. As doses de vinho serão comercializadas com 150ml e as de suco, com 200ml. Assim como o Vinho Encanado oportuniza ao visitante degustar o produto símbolo de Bento Gonçalves, os Jogos Coloniais e o Desfile Cultural oportunizam o contato com os produtores de vinho, os colonos.

Jogos Coloniais e Desfile Cultural trazem o interior para a cidade

Ambas as atrações promovem um passeio do interior na cidade, mas sobretudo valorizam a essência das origens do povo de Bento Gonçalves. Foram os imigrantes italianos os grandes responsáveis por legarem o cultivo da videira que determinou o desenvolvimento econômico da cidade. Mas os imigrantes também sabiam se divertir. Isso pode ser observado através dos Jogos Coloniais, que terão sua grande final disputada no dia 21 de maio, às 15h, com disputas baseadas nos hábitos deixados por eles.

E é justamente ali que está a graça: a diversão é garantida com provas impagáveis como a corrida de barricas, Arremesso de queijo; Corrida de carriola; Fazendo bígoli; Cabo de guerra; Jogo de ferradura; Encher garrafão com taça; e Mini 48. Antes da grande final, todas essas provas tiveram suas respectivas disputas nos quatro distritos de Bento – Vale dos Vinhedos, Faria Lemos, Tuiuty e São Pedro. Apenas os vencedores em cada categoria das peleias pelo interior se encontram no sábado para descobrir qual distrito será o grande campeão.

Para isso, eles também precisarão se destacar em outro desafio, que soma pontos como a nona prova dos jogos: o Desfile Cultura. No domingo, 22, os distritos passam pela Via del Vino enaltecendo hábitos e costumes dos imigrantes. Neste ano, cada distrito vai exibir um desfile temático, previamente escolhido através do sorteio.
 

O Vale dos Vinhedos vai contar como foi a saída dos imigrantes da Itália e também como ocorreu a chegada deles em terras brasileiras. Os saberes, os fazeres e a diversão desse povo ficarão a cargo do desfile de Faria Lemos. Tuiuty está encarregado de exibir dois grandes legados dos imigrantes, o vinho e a gastronomia. Já São Pedro ficou incumbido de mostrar outras duas grandes bases da resiliência imigrante, a fé e o trabalho.
 

Gastronomia e show com Badin entre as atrações

Quem circular pela Via del Vino durante os três dias de programação terá uma agenda artística e também gastronômica para deixar a experiência do Vinho Encanado ainda mais completa. A programação privilegia os "gringos" como atrações principais do evento. Na sexta, dia 20, a abertura do Vinho Encanado traz o tenor farroupilhense Dirceu Pastori mostrando seu talento.
 

No sábado, será a vez de o humorista Badin trazer suas "gringuices" para o palco. O humorista carrega toda veia colona nas suas esquetes que conquistaram o público de todas as idades nas redes sociais. Badin é uma criação de Eduardo Gustavo Christ, nascido em Aratiba, no extremo norte gaúcho, e que hoje conta com mais de 1,3 milhão de seguidores no Instagram e mais de 660 mil inscritos no seu canal no YouTube.

Já no domingo será a vez de o gringo mais querido da Serra entornar o "garafón" de vinho e soltar suas travessuras no palco. Radicci, o icônico personagem do cartunista caxiense Carlos Iotti, ganha vida na atuação da trupe teatral Ueba ao lado da esposa, a desconfiada e brava Genoveva, para divertir a plateia.
 

E claro que vinho e alegria precisa ser complementada com um bom prato de comida. O público terá três opções armadas na Via del Vino. A Bodega Ottone oferecerá cardápio bem típico, com sopa de capeletti, frango e polenta frita. Já a Colheita Sazonal terá risoto de parma e figo e hambúrguer à venda, enquanto a Kombosa da Ley trará um cardápio com sanduíches e cachorro-quente.

Fenavinho terá mais um capítulo dentro da ExpoBento

Promovida pelo Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC-BG), a Fenavinho voltou ao calendário de eventos do município em 2019, após oito anos inativa. A festa, cuja primeira edição ocorreu em 1967, ganhará mais um capítulo além do Vinho Encanado, em junho. Ao lado da ExpoBento, maior feira multissetorial do país e também uma promoção do CIC-BG, a Fenavinho promoverá a Vila Típica no Parque de Eventos.
 

Entre os dias 9 e 19 de junho, vinícolas e estabelecimentos gastronômicos compartilham a enogastronomia de Bento Gonçalves em meio a uma programação artística regional que privilegia as origens italianas. A oportunidade é uma ótima opção para aliar cultura com entretenimento e turismo de compra, numa conjunção de fatores que oferece ao visitante mais de 450 marcas expositoras e de 120 atrações culturais, entre elas grandes shows nacionais, como é o caso dos pagodeiros românticos Raça Negra, no dia 11 de junho, e dos sertanejos Fernando & Sorocaba, no dia 15 de junho.
 

A experiência de juntar Fenavinho e ExpoBento já se mostrou acertada em 2000, quando ocorreu pela primeira vez, e em 2019. Agora, tem tudo, novamente, para repetir o sucesso. E enaltecer a festa e a feira, mais uma vez, como grandes marcas de Bento Gonçalves.

Programação

O quê: 17ª Fenavinho

Quando: dias 20, 21 e 22 de maio

Onde: Via del Vino, no centro de Bento Gonçalves

Quanto: acesso gratuito

 

Vinho Encanado

Vinho Miolo Tinto (Cabernet Sauvignon e Merlot),  dose de 150 ml: R$ 10,00

Vinho Miolo Branco (Chardonnay e Viogner), dose de 150 ml: R$ 10,00

Combo Taça + dose de vinho (branco ou tinto): R$ 15,00

Suco de uva integral Aurora (tinto, dose de 200ml): R$ 5,00

Taça oficial Fenavinho: R$ 10,00

Atrações

 

Dia 20 de maio

18h: Abertura

19h: Trebbiano

21h: Dirceu Pastori, acompanhado por Caroline Gobbato e pianista Paulo Johann

 

Dia 21 de maio

14h: Entrega de medalhas paraos campeões distritais dos Jogos Coloniais

15h: Jogos Coloniais – A grande final

17h: Paloma e Miqui

19h: Beto Malheiros e Família Gaúcha

21h: Badin, o Colono

 

Dia 22 de maio

15h: Apresentação teatral "Radicci e Genoveva"

17h: Desfile Fenavinho Cultural

19h: Orquestra de Teutônia    

21h: Rodrigo Soltton

sexta-feira, 13 de maio de 2022

O caldinho de feijão!

Rápida e fácil esta receita vai transformar o feijão de todos os dias.


Dizem que o feijão teria sido domesticado na Mesoamérica (sudeste dos Estados Unidos até o Panamá), há cerca de 7.000 a.C., e depois se espalhado pela América do Sul. Mas há achados arqueológicos de feijões domesticados na América do Sul, mais especificamente no Peru há cerca de 10.000 a.C. e só depois disso ter subido a América do Norte. Ao Brasil ele chegou no século XVI cultivado pelos índios que chamavam o feijão de “comanda” e o comiam com farinha. O certo é que por aqui virou um instituto gastronômico, fazendo a base da alimentação do brasileiro junto com o arroz! Confira abaixo a receita para preparar um delicioso caldinho de feijão.



Ingredientes:
(para 4 pessoas)

4 conchas de feijão cozido
2 xicaras de água fervente
2 ovos cozidos esmagados
Salsinha picada
Pimenta líquida
1 cebola picada
1 dente de alho picado
Sal a gosto

 

Preparo:

Aquecer azeite numa frigideira e refogar o alho e a cebola. Numa panela juntar este refogado ao feijão cozido e colocar  a água fervente e deixar ferver. Temperar com a pimenta e levar a um liquidificador ou processador para bater. Corrigir o tempero, devolver para panela para aquecer e servir em pratos individuais com ovo cozido por cima e o temperinho verde!

 

Os benefícios do feijão para a saúde:

 

- Aumento do aporte de nutrientes importantes para uma boa saúde, como proteína, fibras, cálcio, ferro e zinco;

- Manutenção da saúde intestinal. As fibras presentes nos diferentes tipos de feijão contribuem tanto para a melhora do trânsito intestinal quanto da qualidade da microbiota;

- Aumento da saciedade. Como proporciona essa sensação sem aporte calórico elevado e picos glicêmicos, dependendo da forma como é preparado, pode beneficiar quem está em um programa de emagrecimento;

- Melhora do controle lipídico. Como se agregam às moléculas de gordura, como o próprio colesterol, as fibras contribuem para diminuir a sua absorção;

- Prevenção e controle de anemia, por ser fonte de ferro não-heme;

- Auxílio no fortalecimento do sistema imunológico, seja por ser uma fonte de zinco como também por melhorar a qualidade da microbiota intestinal e a absorção dos nutrientes presentes na alimentação;

- Forma um par perfeito com o arroz, por os dois alimentos são fontes de aminoácidos essenciais complementares: enquanto o cereal é fonte de metionina, que não está presente no feijão, a leguminosa contém lisina e leucina, por exemplo.

segunda-feira, 9 de maio de 2022

Festiqueijo 2022 confirma horários e valores de ingressos

  

A novidade desta edição fica por conta da Área Vip, que terá serviço diferenciado e espaço para sentar e curtir a programação



A diretoria da 31ª edição do Festiqueijo, que vai acontecer de 1º a 31 de julho, sempre de sextas a domingos, em Carlos Barbosa, bateu o martelo para os horários e valores dos ingressos. Conforme o dia e a faixa etária os valores variam de R$ 80 a R$ 380. Depois de dois anos sem acontecer, o Festival volta com força total, trazendo inúmeras novidades, entre elas a Área Vip, uma espécie de mezanino onde será possível sentar e saborear a culinária típica do evento, além de assistir a programação.

De acordo com o presidente do Festiqueijo 2022, Cláudio Chies, a Área Vip foi pensada com a intenção de ampliar as opções para quem quer visitar o Festival. “Sem dúvida, o aconchego e a comodidade serão as características desse ambiente”, comenta. O projeto segue o exemplo de um mezanino com capacidade para cerca de 80 pessoas, que terá serviço diferenciado, assim como uma ambientação temática.

O horário de visitação às sextas-feiras será das 14h às 23h, crianças de 8 a 12 anos pagarão R$ 80,00 e a partir de 13 anos o valor será R$ 195,00. Aos sábados, a entrada será a partir das 11h e encerramento às 23h, crianças de 8 a 12 anos pagarão R$ 80,00 e a partir de 13 anos o valor será de R$ 195,00. Aos domingos, o horário será das 10h às 17h, crianças de 8 a 12 anos pagarão R$ 80,00 e a partir de 13 anos será cobrado R$ R$ 175,00. Para crianças menores de 8 anos a entrada será gratuita. Grupos a partir de 14 pagantes, inclusos em lista no DAER ou órgão similar, ganham um ingresso cortesia e também valor diferenciado com pagamento antecipado. O valor para a Área Vip será de R$ 380 por pessoa para qualquer dia de evento. Em breve serão divulgadas mais informações sobre a venda antecipada de ingresso.

Chies reforça que a exemplo das edições anteriores, o Festiqueijo 2022 garantirá aos visitantes seus melhores ingredientes da gastronomia regional, assim como vinhos, espumantes e demais bebidas para a retomada presencial do evento. “


Marcas já confirmadas:

Por falar em gastronomia e bebidas, o Festival reunirá queijarias, vinícolas e demais negócios que oferecerão aos visitantes a degustação de dezenas de variedades de produtos, entre eles queijos, vinhos, espumantes e sucos de uva, além de pratos típicos da culinária regional. Já estão confirmadas nove queijarias e nove vinícolas para participar a 31ª edição. São elas: Cooperativa Santa Clara, Casa do Queijo Laise, Granja Cichelero, Queijos Ferrari, Gran Mestri, Casa do Queijo Ipar, Lua do Queijo, RAR-Rasip, Queijiaria Somacal, Casa Garcia, Casa Valduga, Vinícola Garibaldi, Vinícola Aurora, Miolo Wine Group, Vinícola Pedrucci, Vinícola Don Nanetto, Vinícola Vaccaro, Amitié Espumantes e Vinhos Finos. Também participarão Bebidas Sarandi, Café Onze e Estação do Pão.

Durante cinco finais de semana, o Salão Paroquial da Igreja Matriz de Carlos Barbosa e redondezas receberão diversas atrações e experiências, aromas e sabores que estão intimamente ligados à cultura regional. Na programação, eventos paralelos estão sendo organizados para envolver ainda mais a comunidade, além de completar a experiência do turista. Em 2019, o público foi de quase 30 mil pessoas. Foram consumidos 12.600 kg de queijo, 33.600 garrafas de vinhos e espumantes e 4.948 kg entre polenta, espetinho, galeto e salsichão. A expectativa dos organizadores para este ano é que o Festival seja visitado por um público 20% superior ao da última edição.

SERVIÇO

O que? 31º Festiqueijo

Quando? De 1º a 31 de julho, somente de sexta a domingo

Local? Salão Paroquial da Igreja Matriz de Carlos Barbosa

Horários: Sextas-feiras: 14h às 23h; Sábados: 11h às 23h; Domingos: 10 às 17h

Ingressos: sextas-feiras e sábados, de 8 a 12 anos pagarão R$ 80,00 e a partir de 13 anos R$ 195,00; aos domingos, de 8 a 12 anos pagarão R$ 80,00 e a partir de 13 anos R$ R$ 175,00. Menores de 8 anos entrada gratuita. Área Vip R$ 380 por pessoa para qualquer dia de evento.

 

 

sexta-feira, 29 de abril de 2022

Lorca Poético Cabernet Franc 2017 - a perfeita união da natureza e do manejo humano!

 


Tenho especial apreço pelos vinhos elaborados pelas mãos do enólogo Maurício Lorca (leia-se Bodega Foster Lorca de Mendoza, localizada em Perdiel, departamento de Luján de Cuyo onde é o responsável pela elaboração dos vinhos e sócio do espanhol Enrique Foster), um inquieto estudioso do mundo do vinho. No seu extenso portfólio uma das linhas que mais entrega qualidade pelo preço sugerido é a multipremiada Poético, agora com rótulos renovados, e esta semana degustei o Lorca Poético Cabernet Franc 2017, um vinho de tirar o fôlego por tantos suspiros que causou!

Logo ao ser desarrolhado a palheta aromática mostra seus dotes pedindo licença para invadir o ambiente com seu elegante frutado fresco trazendo ameixa, groselha, cassis, alcaçuz, melaço, pimenta, funcho e notas florais (jasmim e violetas). Sua coloração rubi magenta inunda a taça pedindo uma prova gustativa onde em boca denota elegância e equilíbrio entre a fruta, o aporte em madeira e a acidez fresca. Seu corpo médio apresenta taninos redondos, preenchimento em boca e amplo e saboroso retrogosto.

Descansa por 12 meses em barricas de carvalho 75% francês e 25% americano.

Um vinho delicioso!

Vai muito bem na companhia de carnes vermelhas abrasadas, charcutaria, queijos duros, cordeiro e carne suína no forno.

Possui 14% de graduação alcoólica e o ideal é ser servido na temperatura de 14 a 16oC

E lembre-se: se beber, NÃO DIRIJA! 

terça-feira, 26 de abril de 2022

Sebrumo, o novo Cabernet Sauvignon da Miolo

 

Melhor performance da casta elaborada pela Miolo nasce no Seival, na Campanha Meridional, e chega como o quinto vinho da Coleção Sete Lendários


 

Na época da Revolução Farroupilha, de 1835 a 1845, todo combate se ganhava em cima de um cavalo. Na Batalha do Seival, em 1836, não foi diferente. Aliás, foi quando a República Rio-Grandense foi proclamada, nos Campos dos Menezes, onde hoje está instalada a Vinícola Seival. E é lá, que nasce o melhor Cabernet Sauvignon varietal já elaborado pela Miolo. O vinho merecia um nome que reproduzisse toda força e tradição que esta região representa para a história do Rio Grande do Sul. Surge, então, o Miolo Sebrumo Cabernet Sauvignon – Safra 2020, o quinto vinho da Coleção dos Sete Lendários – The Seven Legendaries of Miolo.

 

Para um vinho emblemático que nasce do solo do bioma presente na fronteira Sul do país, um nome também único, simbólico e que carrega a cultura do Pampa na sua origem. A escolha remonta justamente a Batalha do Seival, que teve como um de seus principais personagens o General João da Silva Tavares, imperialista que liderou sua tropa montado em seu cavalo de pelagem rara Baio Sebrumo. Esta batalha marcou a história dos gaúchos, numa luta que durou 10 anos. E é justamente esta força que está representada no nome Sebrumo.

 

O Miolo Sebrumo Cabernet Sauvignon Safra 2020 é o varietal desta cepa mais icônico de toda jornada de mais de 30 anos da vinícola. Para o diretor superintendente da Miolo Wine Group, Adriano Miolo, é um momento histórico e de comemoração. “Poder manejar o vinhedo e controlar a produção para se chegar ao nosso melhor Cabernet Sauvignon é a realização de um sonho e ao mesmo tempo a motivação necessária para seguirmos firmes no nosso projeto de expressar o melhor de cada terroir”, destaca. Filho da Vinícola Seival, este vinho, apesar de ser um lançamento, vem sendo trabalhado nesses 13 anos e chega agora, exibindo a incrível Safra 2020, completando a Coleção dos Sete Lendários com identidade marcante da Campanha Gaúcha.

 

O vinho impacta no nariz e na boca, diante de sua complexidade e corpo, expressando a identidade da uva Cabernet Sauvignon na Campanha Meridional, região reconhecida pelo cultivo de castas tintas. Como a mais icônica variedade consumida no Brasil e no mundo, a Cabernet Sauvignon – rainha das tintas -, ganha seu devido prestígio com este vinho, que chega ostentando toda sua elegância. As 20 mil garrafas do Miolo Sebrumo Cabernet Sauvignon – Safra 2020 já estão disponíveis à venda pelos canais da Miolo.

Resultado de uma colheita manual e seletiva de uvas com maturação em sua plenitude. O desengace é realizado sem esmagamento e o enchimento do tanque de inox é todo feito por gravidade. As fermentações, alcoólica e malolática, são espontâneas, realizadas pela microflora da própria uva. O vinho fica em contato com as cascas por um longo período para obter uma extração cuidadosa e delicada da cor e taninos. Seu amadurecimento passa por barricas de carvalho francês e americano por um ano. Definitivamente, é um vinho heroico.

O vinho


Com alta intensidade corante e tonalidade vermelho rubi e púrpura, este vinho apresenta grande complexidade aromática, ressaltando frutas vermelhas e cassis, bem integradas ao carvalho. Com bom volume de boca, tem acidez natural equilibrada e prolongado retrogosto, sendo ideal para ser apreciado com temperatura de 16ºC a 18ºC.

Por ser bastante encorpado e de aromas complexos, deve ser acompanhado com pratos de textura rica como carnes suculentas, picanha, filé mignon ,costela bovina, cordeiro, javali, suino com guarnições doces, macarrão ao ragu, barreado, feijoada carioca, pizzas cárneas e queijos maduros de massa dura.

Coleção Sete Lendários Safra 2020

Os Sete Lendários é tesouro em forma de vinho. São sete ícones da ‘Safra das Safras’, elaborados nos quatro terroirs onde a Miolo Wine Group produz: Vale dos Vinhedos (Miolo), Vale do São Francisco (Terranova), Campanha Meridional (Seival) e Campanha Central (Almadén). A revolução tecnológica, do vinhedo à vinícola, foi presenteada pela mãe natureza que entregou uma safra perfeita. O que era espetacular não apenas se repetiu como se superou, garantindo o ‘bis’ desta magnífica coleção. 

“A Safra 2020, assim como a de 2018, foi lendária porque superou todas as expectativas nos quatro terroir, por isso precisa ser celebrada da melhor forma que sabemos fazer: elaborando vinhos ícone, que formam uma coleção histórica para  compartilhar e orgulhar ao consumidor brasileiro.”, destaca o diretor superintendente da Miolo Wine Group, enólogo Adriano Miolo.

 

OS LENDÁRIOS 2020:


1.                Miolo Merlot Terroir – Vale dos Vinhedos (Miolo)

2.                Miolo Testardi Syrah – Vale do São Francisco (Terranova)

3.                Miolo Quinta do Seival Castas Portuguesas – Campanha Meridional (Seival)

4.                Miolo Vinhas Velhas Tannat – Campanha Central (Almadén)

5.                Miolo Sebrumo Cabernet Sauvignon – Campanha Meridional (Seival)

6.                Miolo Lote 43 – Vale dos Vinhedos (Miolo)

7.                Miolo Sesmarias – Campanha Meridional (Seival)

quarta-feira, 20 de abril de 2022

Vinícola Courmayeur e sua ampla linha de espumantes

 

Dos 700 mil litros elaborados todos os anos pela Vinícola Courmayeur, em Garibaldi, na Serra Gaúcha, 560 mil litros são de espumantes, ou seja, 80% da produção total. Este é o foco principal da marca que tem em seu portfólio de espumantes 10 rótulos que vão do nature, passando pelo extra-brut, brut e demi-sec, até o moscatel. Para atender uma demanda constante que pede desde espumantes frescos até os mais elaborados, a empresa precisou investir numa estrutura dinâmica, capaz de manter uma rotina de elaboração e engarrafamento ativa durante todo o ano, em todos os dias em que a vinícola está operando.








São 76 tanques de aço inox, sendo 16 autoclaves, com capacidades que variam de apenas 3,8 mil litros até 10 mil litros. Assim, a empresa consegue ter agilidade no processo e garantir qualidade com a elaboração de pequenos lotes, o que assegura uma entrega de espumantes mais joviais para consumo mais rápido. “Nossa produção é 100% charmat. Assim, engarrafamos produtos jovens, frescos o ano todo, de janeiro a janeiro. Como estamos sempre em processo de elaboração não trabalhamos com produto estocado”, destaca a enóloga Deise Tempass.

São espumantes diferenciados que entregam diversos estilos para os mais variados paladares. O Courmayeur Nature Blanc de Blancs, elaborado com uvas de um único vinhedo, revelando o perfil de cada safra, é um dos destaques, assim como o Courmayeur Espumante Natural Branco Brut, único brasileiro com Medalha de Ouro no 19º Effervescents du Monde, realizado no final de 2021 em Borgonha, na França. A vinícola também oferece este espumante na versão rosé.

Outro espumante disputado entre os apreciadores da bebida é o Courmayeur Prosecco, com aromas intensos que remetem à manteiga, amêndoas e mel. E para quem prefere a doçura e acidez a dica é o Courmayeur Espumante Moscatel Branco e Rosé.

Taças a postos, lançamentos à vista

A Courmayeur se prepara para lançar duas novidades em abril: o Courmayeur Extra-Brut nas variantes branco e rosé. Serão os espumantes com maior tempo de autólise – 12 meses em contato com as leveduras na autoclave. “Estamos falando de espumantes com maior complexidade, bem evoluídos destacando fruta cítricas e até toques de torrefação, mel e damascos. No caso do rosé, também frutas vermelhas”, adianta Deise.

PORTFÓLIO DE ESPUMANTES

Courmayeur Retrato Nature – Blanc de Blancs

Courmayeur Extra-Brut

Courmayeur Moscatel

Courmayeur Moscatel Rosé

Courmayeur Prosecco

Courmayeur Brut Rosé

Courmayeur Brut

Courmayeur Demi-Sec

Courmayeur Tevere Brut

Courmayeur Tevere Moscatel

Courmayeur Weindorf – Frisante

Courmayeur Lambrusco Frisante

 

segunda-feira, 11 de abril de 2022

Safra 2022 da Miolo promete ser espetacular!

Qualidade das uvas colhidas impressiona e projeta 3ª edição da série “Os Sete Lendários”. Volume deve chegar a 12 milhões de quilos de uvas em todos os vinhedos do Grupo


 

A Safra 2022 está chegando ao fim nas três unidades da Miolo Wine Group no Rio Grande do Sul. Mais uma vez, a empresa confirma a qualidade excepcional, repetindo a performance de 2018 e 2020, numa cronologia histórica e inédita. Agora, todo esforço se volta para o Vale do São Francisco (BA), com o início da colheita ainda em abril. Como lá acontecem dois ciclos por ano, a safra se estenderá até fevereiro de 2023. Esta grande operação envolve em torno de 500 colaboradores nas quatro unidades: Miolo (Vale dos Vinhedos), Seival (Candiota), Almadén (Santana do Livramento) e Terranova (Casa Nova).

Com frio intenso no inverno, uma primavera seca e um verão marcado por uma forte estiagem devido ao fenômeno La Niña, os vinhedos próprios na Miolo, Seival e Almadén puderam recarregar a energia necessária para sair de um sono profundo, brotar e florescer e, somente depois, amadurecer de forma homogênea e uniforme.

Para o diretor superintendente da Miolo Wine Group, Adriano Miolo, “viver uma safra espetacular sempre é muito gratificante, pois nos permite elaborar nossos melhores vinhos que são resultado da expertise dos nossos agrônomos e enólogos em sintonia com a natureza, que está nos brindando com três  safras lendárias neste últimos cinco anos”, comemora.

Miolo – Vale dos Vinhedos

A vindima iniciou dia 6 de janeiro, estendendo-se até 22 de março, sendo uma das mais longas dos últimos anos. No Vale dos Vinhedos foram colhidos 700.000 kg de uvas.

O inverno da Safra 2022 teve 343 horas de frio, com temperatura igual ou inferior a 7,2°C, suficiente para conseguir uma brotação uniforme das videiras. A primavera foi seca, marcada pelo início do fenômeno La Niña, o que favoreceu uma boa floração com temperaturas amenas para o período. O verão foi marcado por uma forte estiagem a partir de dezembro, com dias muito quentes, propiciando uma maturação uniforme das uvas, mesmo nas variedades de ciclo mais longo. Já para as variedades precoces foi fundamental a precisa determinação do ponto de colheita. Este foi o principal desafio na qualidade dos vinhos base espumante.

Precipitação pluviométrica no período de colheita

Safra 2018

Safra 2020

Safra 2022

Total

215 mm

247 mm

150 mm

As variedades que mais se destacaram nesta safra foram: Chardonnay e Pinot Noir, que resultaram em excelentes vinhos base para espumante, além das tintas Merlot e Cabernet Sauvignon. Um fato extraordinário nesta safra foi a Cabernet Sauvignon ser colhida com 24° babo.

 

Seival – Campanha Meridional

A vindima iniciou dia 7 de janeiro, seguindo-se até 11 de março, com uvas sãs e em perfeito estado de maturação. No Seival foram colhidas 2.200.000 kg.

O inverno da Safra 2022 teve um número expressivo de horas de frio, com temperatura igual ou inferior a 7,2°C, superior a 450 horas, registrando valores similares a safra 2018 e 2020. Esse somatório foi suficiente para que todas as variedades, inclusive as mais exigentes, pudessem superar em sua totalidade o período de dormência. Na Safra 2022, estas horas de frio foram bem distribuídas nos meses de junho, julho e agosto. A brotação de todas as variedades teve início a partir da segunda semana de setembro, sem a ocorrência de geadas após o início das brotações.

A primavera foi marcada por temperaturas amenas, facilitando o manejo das plantas devido ao crescimento mais lento. Neste período, já se percebia os efeitos do La Niña, diminuindo o volume e a frequência das chuvas, favorecendo a floração e sanidade natural das uvas.

Com a chegada do verão a estiagem se intensificou. Os baixos volumes de precipitação nos meses da primavera, somados ao aumento significativo das temperaturas nos meses de dezembro e janeiro, fizeram a maturação evoluir rápido no início da colheita. Portanto, o clima da Safra 2022 foi o mais quente das três séries dos Lendários. 

Precipitação pluviométrica no período de colheita

Safra 2018

Safra 2020

Safra 2022

Total

65 mm

125 mm

180 mm

 

 

 

 

É importante levar em consideração que as precipitações no verão ocorreram de forma bastante irregular, sendo que os meses de dezembro, janeiro e fevereiro foram de estiagem severa com uma onda de calor histórica. O mês de março voltou a ter chuvas regulares.

As variedades que mais se destacaram nesta safra foram: Chardonnay, Alvarinho, Pinot Noir, Touriga Nacional, Merlot e Tannat.


Almadén – Campanha Central

A vindima iniciou dia 14 de janeiro, finalizando dia 18 de março, com uvas sãs e em perfeito estado de maturação. Na Almadén, foram colhidos 5.400.000 kg de uva.

O inverno da Safra 2022 teve um número expressivo de horas de frio com temperatura igual ou inferior a 7,2°C, somando 500 horas, concentradas nos meses de julho e agosto, o que ocasionou uma brotação mais tardia. A primavera foi marcada por temperaturas amenas, ocasionando um crescimento mais lento, favorecendo o manejo adequado das videiras. Neste período, já se percebia os efeitos do La Niña, diminuindo o volume e a frequência das chuvas, favorecendo a floração e sanidade natural das uvas.

O verão se caracterizou por estiagem forte a partir de dezembro. Devido a textura arenosa da região, esta estiagem não prejudicou o desenvolvimento das parreiras, uniformizando a maturação das uvas e concentração de açúcares. Para ter esta safra excepcional vários fatores auxiliaram, desde o manejo do vinhedo até a melhoria na aplicação tecnologia na vinificação. 

Precipitação pluviométrica no período de colheita

Safra 2018

Safra 2020

Safra 2022

Total

209 mm

199 mm

190 mm

As variedades que mais se destacaram nesta safra foram: Chardonnay, Gewurztraminer, Riesling, Pinotage, Tempranillo, Merlot, Cabernet Franc e Tannat.

 

Terranova – Vale do São Francisco

O Vale do São Francisco é uma região de clima tropical árido, com variabilidade de clima intra-anual, o que permite fazer dois ciclos por ano. Portanto, muito diferente do clima temperado encontrado na Região Sul. Tanto a poda quanto a colheita se dá praticamente durante todos os meses do ano.  A Safra 2022 inicia agora em abril, estendendo-se até fevereiro de 2023.

Está previsto para esta safra, uma produção de 3.500.000 Kg.



Miolo Wine Group – Número totais Safra 2022

kg de uvas: 11.800.000kg

Funcionários envolvidos: 500 colaboradores

Garrafas: aproximadamente 16 milhões garrafas

MIOLO - Vale dos Vinhedos (Bento Gonçalves – RS) – 700 mil quilos de uvas (100 ha)

SEIVAL - Campanha Meridional (Candiota – RS) – 2,2 milhões de quilos de uvas (200 ha)

ALMADÉN - Campanha Central – (Santana do Livramento – RS) – 5,4 milhões de quilos de uvas (450 ha)

TERRANOVA - Vale do São Francisco (Casa Nova – BA) - Projeção de 3,5 milhões de quilos de uvas (200 ha)

sexta-feira, 8 de abril de 2022

Vinícola Cave do Sol e os doces roteiros para toda a família no Vale dos Vinhedos

Crianças podem viver experiência diária na Vinícola Cave do Sol com degustação de suco de uva puro e chocolates. Para adultos, a harmonização é com vinhos e espumantes




O Vale dos Vinhedos está mais doce. Com a aproximação da Páscoa, a Cave do Sol, mais nova vinícola do destino, preparou experiências para toda a família. Tem roteiro com suco de uva puro, chocolate e kit pinturinha para as crianças. Para os adultos, uma harmonização especial com rótulos entre vinhos e espumantes, além de variadas opções de chocolate. Ambas são realizadas diariamente e precisam ser agendadas com antecipação.

Lúdica e saudável, a Experiência Suco Puro foi pensada especialmente para as crianças. Enquanto os pais fazem a visita pela vinícola, os pequenos se divertem degustando três tipos de suco de uva puro, além de chocolates ou cookies e de um kit pinturinha que acompanha o livreto Purinho, personagem do suco de uva. Como recordação, cada criança ganha um copo de suco de uva personalizado.

Já a Experiência Vinhos & Chocolates é dirigida aos adultos. O roteiro inclui visita à vinícola e suas obras de arte, além da degustação de cinco estilos de chocolates harmonizados com vinhos e espumantes. O participante ganha uma taça de cristal personalizada. Tem vinho tinto (Malbec e Cabernet Sauvignon) e branco (Chardonnay), espumante brut e moscatel, que acompanham drágeas de amêndoas com chocolate meio amargo, bombom de cacau, barra de café 70% cacau, damasco com chocolate ao leite e chocolate branco com nozes.



Yoga e meditação
No espaço mais particular e restrito, a própria Cave do Sol, destino das degustações especiais e onde está a Enoteca da vinícola, acontece a ‘Saudação ao Sol’, uma aula de yoga e meditação. Na Cave, o sol, imortalizado na arte de um mosaico multicolorido, ganha a luz natural do astro, faça chuva ou faça sol, iluminado naturalmente por uma cavidade idealizada pela família. Ali, de forma inédita, os visitantes poderão relaxar para, posteriormente, visitar a vinícola e suas obras de arte, além de degustar espumantes e sucos de uva e saborear uma mesa de antepastos. Cada participante ganha uma taça de cristal personalizada.

ROTEIROS CAVE DO SOL
Experiência Vinhos & Chocolates (Adultos e Crianças)
O que? Visita à vinícola e suas obras de arte, degustação de cinco estilos de chocolates harmonizados com vinhos e espumantes e uma taça de cristal exclusiva.
Quando? Diariamente, mediante agendamento prévio.
Horários: De segunda a sábado, às 11h 13h, 14h30min e 15h30min. Aos domingos, às 11h, 13h e 14h30min.
Valor: R$ 100 por adulto; R$ 45 por criança

Produtos degustados:
Drágeas de Amêndoas com chocolate meio amargo
Vinho: Cave do Sol Chardonnay
Bombom Cacau
Vinho: Cave do Sol Malbec
Barra de Café 70% Cacau
Vinho: Cave do Sol Cabernet Sauvignon
Damasco com chocolate ao leite
Espumante: Cave do Sol Brut
Chocolate branco com nozes
Espumante: Cave do Sol Moscatel

Experiência Suco Puro (Crianças)
Degustação de 3 tipos de suco de uva puro
Degustação de cookies de chocolate ou Degustação de 5 chocolates
Kit pinturinha, contendo um livreto do Purinho, personagem do suco de uva, e uma caixa de lápis para colorir
Ganha 01 copo de suco personalizado
R$ 45,00 se chocolates R$ 30,00 se optar por cookies no acompanhamento.
Diariamente, horários agendados conforme a escolha da experiencia dos pais.

Saudação ao Sol (Adultos)
O que? Aula de yoga e meditação, visita à vinícola e suas obras de artes, degustação de espumantes e sucos de uvas e uma mesa de antepastos. Uma taça de cristal personalizada por participante.
Quando? 9 de abril, 14 de maio, 11 de junho e 9 de julho são as próximas datas.
Horário: Das 9h30min às 11h30min
Valor: R$ 180 por adulto.

- Agendamento pelo e-mail turismo@cavedosol.com.br ou pelo telefone/whats 54 98418.9882
A Cave do Sol está localizada na RS 444 KM 20,7, no Vale dos Vinhedos.
- Agendamento pelo e-mail turismo@cavedosol.com.br ou pelo telefone/whats 54 98418.9882
A Cave do Sol está localizada na RS 444 KM 20,7, no Vale dos Vinhedos.

Sobre a Cave do Sol
A mais nova vinícola do Vale dos Vinhedos está no coração do roteiro enoturístico mais famoso do Brasil numa área de 36,6 mil metros quadrados. São 5.125 metros quadrados de área construída, 2.367 deles destinados ao enoturismo, distribuídos em três andares, totalmente projetado dentro das premissas de acessibilidade. O ambiente convida a imergir num rico cenário de objetos considerados peças de museu que, além de preservar a história da família e da vinicultura brasileira, também compõem obras de arte concebidas por artistas, valorizando talentos locais. É uma viagem pelo tempo num passeio que transcende o imaginário.