sexta-feira, 21 de abril de 2017

Wente Syrah Shorthorn Canyon - um Syrah bem norte-americano!

O vinho californiano Wente Syrah Shorthorn Canyon 2004, um corte que leva 91% de Syrah e 9% de Barbera é uma grata surpresa e mostra-se surpreendente! Há 125 anos atrás a Wente Bros - a mais antiga vinícola familiar em atividade nos Estados Unidos - era uma propriedade com apenas 48 acres e hoje tem mais de 3 mil acres de vinhas cultivadas. É uma das maiores produtoras de uva Chardonnay do país. Possui coloração violeta escura com halo ocre e aquoso e reflexos brilhantes. Ao nariz apresenta aromas de groselha, amoras silvestres, caramelo, café e morango.  Em boca revela-se um vinho equilibrado com taninos médios e macios, com ameixa, amora silvestre, compota de geleia de frutas vermelhas e um pouco de passas e cassis.

Possui 13% de graduação alcoólica e o ideal é degustá-lo na temperatura de 16oC.

Acompanha algumas carnes de panela, queijos médios, risotos, molho funghi e legumes grelhados. 

Você encontra os vinhos da Wente na Wein Haus, loja especializada em vinhos, localizada na Rua João Pessoa 895, em Santa Cruz do Sul, fone (51) 3711.3665 e site www.weinhaus.com.br

E lembre-se: se beber, NÃO DIRIJA!


quinta-feira, 20 de abril de 2017

A costelinha de porco ao molho barbecue!


Assado de suíno com um molho tradicional é a dica para este final de semana!

Seguidamente tenho visto programas na TV fechada em canais multiculturais falando de gastronomia, receitas, vinhos e também daqueles assados bem ao gosto americano, feita na grelha ou forno principalmente de carne suína e com o tradicional molho barbecue ou outro do gênero. São receitas fáceis e saborosas sendo a preparação do molho o momento de maior atenção exigido. Acompanhe a receita da costelinha de porco ao molho barbecue!


Ingredientes:
(para 4 pessoas)

1,5 kg de costela de porco com peça inteira
2 maçãs verdes
2 cebolas roxas
Molho barbecue
Mel
Sal e pimenta preta moída na hora à gosto

Preparo:

Misture cerca de 5 colheres do molho barbecue com meia colher de sopa de mel e reservar! Pré-aquecer o forno a 200oC. Temperar a costela de porco dos dois lados com sal e pimenta, dispor numa assadeira untada com fio de óleo, cobrir com papel alumínio e levar ao forno por cerca de 1 hora. Após, retirar do forno, juntar as maçãs e as cebolas cortadas em quatro partes cada e regar com o molho barbecue misturado ao mel. Deixar em torno de 30 a 40 minutos no forno. Finalizado o assar, retire a costela, as cebolas e as maças e disponha numa bandeja, regue com o molho que ficou na assadeira e sirva acompanhado de batatas cozidas.

Você sabia?

O molho barbecue foi criado pelos norte americanos para acompanhar hambúrgueres e grelhados. Possui sabor levemente picante, encorpado, de cor escura e agridoce. Acompanhe esta receita caseira:
Ingredientes:


1 cebola média picadinha
2 dentes de alho picadinhos
Meia xícara de chá de azeite de oliva extra virgem
1 xícara de chá de ketchup
Meia xícara de chá de suco de limão
2 colheres de sopa de vinagre balsâmico
3 colheres de sopa de açúcar
3 colheres de sopa de molho inglês
2 colheres de sopa de condimento à base de mostarda
2 colheres de chá de sal
2 colheres de chá de pimenta preta em pó

Preparo:

Coloque em uma panela o azeite de oliva até aquecer. Junte a cebola e o alho. Refogue mexendo sempre até a cebola murchar. Acrescente o ketchup, o suco de limão, o vinagre, o açúcar, o molho inglês, a mostarda, o sal, a pimenta-do-reino e 1 xícara de chá de água. Misture bem até ficar homogêneo. Abaixe o fogo e cozinhe, mexendo de vez em quando, por mais 45 minutos ou até obter um molho encorpado (consistência do extrato de tomate). Retire do fogo, deixe esfriar e sirva.

quarta-feira, 19 de abril de 2017

A alcatra recheada!

Sou um carnívoro! Já tentei de todo jeito abandonar este costume antropológico de comer carne vermelha, mas infelizmente a tentação é mais forte que o idealismo e quando lá me vejo, estou a comer um suculento e mal passado grelhado deixando de sobreaviso meu médico que insiste em provar-me que minha ferritina e meu ácido úrico estão altos, acima da média. Por falar nisso, será que existe alguma pessoa que seja 100% saudável ou esta apenas não fez 100% dos exames? Mesmo assim, com os outdoors proibitivos sinalizando contra, deixo-me levar pelo instinto e pelo “in tinto”, pois solidária a carne vermelha está sempre à espreita uma garrafa de um bom vinho tinto. E para aqueles carnívoros de plantão, a receita de hoje além de fácil e rápida é de singular sabor. A seguir a Alcatra Recheada.



Ingredientes:
(porção para 4 pessoas)

1 kg de alcatra
100g de bacon em fatias
150g de champignon em conserva
150g de queijo muzzarella
1 colher de sopa de manteiga
10 folhas de rúcula sem o talo
1 dente de alho picado
1 cebola pequena cortadinha
Suco de 1 limão
Pimenta do reino moída na hora
Sal à gosto
4 colheres de sopa de óleo de girassol ou canola

Preparo:

Abra a peça de alcatra deixando-a com cerca de 3cm de espessura. Deixe descansar em temperatura ambiente coberta apenas com um filmito plástico. Corte o champignon em fatias e em uma frigideira adicione meia colher de manteiga e refogue rapidamente com uma pitada de sal. Reserve. Nesta mesma frigideira, passe ligeiramente o bacon, apenas para ganhar cor. Reserve também. Refogue o alho e a cebola com o resto da manteiga e assim que dourar, reserve. Retire o filmito da carne, umedeça com o suco de limão e tempere dos dois lados com sal e pimenta. Comece a montar o recheio colocando a primeira camada de cebola e alho refogado, após coloque o queijo, depois bacon, rúcula e o champignon. Dobre a carne e amarre-a com cordão de algodão. Aqueça o óleo em uma frigideira grande e frite a carne dos dois lados para selar ficando tostada. Em seguida, unte uma assadeira com óleo, transfira a carne para ela, cubra com papel laminado e leve ao forno pré-aquecido a 200°C por 40 minutos. Retire o papel laminado e deixe assar por mais 20 minutos. Corte o cordão, corte em fatias e sirva!   
  
Você encontra este e outros cortes de carne premium das raças Angus e Hereford, dezenas de rótulos de cervejas especiais além de complementos, molhos, geleias e especiarias na Best Beef Boutique, na Rua Marechal Deodoro 05, fone 51.3902-0630, em Santa Cruz do Sul. Confira!


terça-feira, 18 de abril de 2017

Uma pérola de receita!


Quando eu era mais jovem ficava maravilhado na frente da TV vendo aqueles buffets grandiosos servidos nos resorts e nos navios de cruzeiro que atravessavam o Atlântico levando milhares de passageiros e que apresentavam esculturas fabulosas feitas em frutas, em gelo, ou mesmo em grandes mamíferos assados inteiros e decorados com frutas, legumes e flores. Pensava eu se aquilo tudo era somente enfeite ou se realmente pudesse ser provado, se naquele alegorismo todo existia a real possibilidade de alimentar alguém que não fosse só com os olhos. Inspirado neste cenário criei uma receita que além de encher os olhos principalmente numa mesa bem arrumada de verão, também suprisse – e bem – a gula dos comensais. Para tanto a apresentação do servir em um abacaxi in natura recheado com o preparo da receita foi a solução encontrada para a dinâmica deste prato.
A seguir a receita da “Pérola de Physalis sobre Colchão de Frango ao Abacaxi e Gengibre”.
  

Ingredientes:
(para duas pessoas)

Um abacaxi terra de areia
200g de peito de frango
Uma colher de sopa de manteiga
Meio pimentão vermelho pequeno cortado em fatias
Uma colher de chá de gengibre picado
Meia cebola pequena picadinha
50ml de creme de leite
Pimenta vermelha moída
Suco de meio limão
Sal à gosto
Physalis, cebolinha e salsinha para decorar

Preparo:

Corte o tampo do abacaxi terra de areia e da parte maior, tire o miolo, formando um “copo“. Este miolo corte em cubinhos e reserve as duas partes.  Corte o peito de frango em pequenas tirinhas e tempere com o suco de limão. Aqueça a manteiga em uma caçarola e junte a cebola picada e o gengibre. Deixe fritar rapidamente até dourar a cebola. Acrescente o frango e o pimentão para fritar. Assim que pegar cor, some o abacaxi picado e tempere com a pimenta e o sal e deixe refogar por cerca de 3 minutos. Junte o creme de leite e mexa lentamente para incorporar os sabores. Ajuste os temperos e desligue. No “copo” de abacaxi coloque parte do preparo e depois acomode o restante dos pimentões, formando uma parede, então distribua o que sobrou do frango. Para decorar use o physalis, a cebolinha e a salsinha. Sirva a seguir acompanhado de arroz branco.   

              

segunda-feira, 17 de abril de 2017

El Bar Argentino Tempranillo Malbec 2016

Não param de chegar vinhos ao mercado. Um dos últimos foi a linha El Bar Argentino, da Bodega Santa Julia que pertence a Zuccardi. O El Bar Argentino Tempranillo Malbec 2016 é uma aposta no mercado jovem, com vinho de pouco álcool, fácil de beber e de harmonizar. 

Possui corte das uvas com 70% Tempranillo e 30% Malbec. Argentino de Mendoza apresenta coloração rubi violeta brilhante. Aromas com muita fruta como amoras, morangos e framboesa mas enuviadas por algo herbáceo, lembrando cipreste, também pimentão verde, tostado e pimenta negra. Boca repete nariz com herbáceo e sutil terroso. Acidez média e taninos suaves e média persistência.

Faz um bom casamento com carnes de cordeiro e legumes grelhados, pizzas, queijos de média cura e carne de panela.

Possui 12% de graduação alcoólica e o ideal é ser degustado na temperatura de 17oC.

Você encontra o vinho El Bar na Wein Haus, loja especializada em vinhos, localizada na Rua João Pessoa 895, Santa Cruz do Sul, fone (51) 3711.3665 e site www.weinhaus.com.br


E lembre-se: se beber, NÃO DIRIJA!      

quinta-feira, 13 de abril de 2017

O filé de peixe com páprica!



Que tal uma receita de peixe rápida e fácil no almoço deste final de semana?

Chegamos a mais uma Páscoa e nestes dias repletos de sentimentos e ponderações cristãs resgata-se um hábito adaptado do jejum para o consumo de frutas, legumes e peixes e não de carnes vermelhas. Aqueles que seguem tal tradição e mesmo aos que não acreditam nela, o prato de hoje usa como principal ingrediente um pescado, que pode ser tanto o anjo como o côngrio, cação e mesmo um linguado. O filé de peixe é acompanhado de páprica e de tomate, tudo levado ao forno. Acompanhe!


Ingredientes:
(para 4 pessoas)

1 kg de filé grande de peixe (anjo, cação, côngrio ou linguado)
Suco de um limão
1 colher de sopa de manteiga
2 tomates maduros  cortado em fatias
2 colheres de sopa de queijo parmesão ralado
Sal e pimenta preta à gosto
Pitadas de páprica picante

Preparo:

Aqueça o forno a 200oC por cerca de 15 minutos. Corte o peixe em 4 pedaços grandes e disponha numa assadeira.  Tempere com o limão, derreta a manteiga em uma concha no fogo e pincele os pedaços de peixe com ela. Tempere com sal e pimenta, também com a páprica. Disponha 2 fatias de tomate sobre o topo de cada filé. Polvilhe queijo parmesão ralado sobre cada montagem, cubra com papel alumínio e leve ao forno por cerca de 15 minutos. Retire o papel alumínio e deixe por cerca de mais 10 minutos. Sirva acompanhado de arroz branco.

Você sabia?


A páprica é uma especiaria milenar e proveniente do pimentão vermelho que é desidratado e moído. Dizem nasceu no México e América Central mas tem na  Hungria o país que mais a produz e consome – e seu nome advém do húngaro. A páprica pode ser doce ou picante, dependendo do tipo de pimentão usado na sua fabricação e não pelo açúcar colocado e pelo processo utilizado: na páprica doce, boa parte das sementes do pimentão é retirada, enquanto na páprica picante quase todo o fruto é utilizado.  Também uma ótima penetração em outras cozinhas do mundo, como a espanhola, a chinesa, a árabe e a portuguesa. Dizem ser ótima para a saúde, estimulante para a circulação e outros benefícios cardiovasculares. Possui ação anti-inflamatória e digestiva quando usada moderadamente. Pode acompanhar todo tipo de carnes, peixes, crustáceos, arroz e vegetais e no preparo de molhos e sopas. Nos registros científicos constam que antigamente os espanhóis, depois da viagem de Cristóvão Colombo, começaram a plantar na Espanha plantas do gênero Capsicum, que já eram nativas da América. Eles secavam e moíam os pimentões vermelhos para fazer a páprica que eles chamavam de Pimentón. Depois as sementes chegaram à Turquia e foram plantadas por lá. Eles passavam a chamar de pimenteira ornamental turca e a registraram em 1604. Passou a ser usada pelos camponeses e depois de alguns anos se alastrou pelas cidades.

Uma feliz e contemplativa Páscoa a todos!


terça-feira, 11 de abril de 2017

Microdestilaria Hof aposta no sabor brasileiro e cria licor à base de café

Seguindo a tendência dos novos licores finos, a marca desenvolveu uma bebida cremosa com um sabor brasileiro aproveitando ingredientes regionais


Microdestilaria Hof trabalha com um conceito contemporâneo de produção em escala reduzida, com criações de receitas originais, mantendo a harmonização das propriedades marcantes dos ingredientes e a destilação em alambiques de cobre do tipo Pot still. A Microdestilaria introduziu no país o conceito  “boutique”, que  é um conceito contemporâneo de produção de bebidas alcoólicas de alto padrão em escala reduzida. A característica é a harmonização das propriedades marcantes dos ingredientes e a tradicional destilação em alambiques de cobre.

Todo o processo de produção dos destilados e licores finos obedece a uma única regra: qualidade superior. A produção de pequenos lotes requer atenção especial e uma seleção criteriosa de ingredientes regionais. Foi dessa forma que nasceu o licor Frigga, com concepção contemporânea, trata-se de um licor cremoso de café, no qual são combinados café arábica coado de forma forte e vigorosa, com uma água pura e especial, álcool etílico potável de origem agrícola, creme de leite, xarope natural “irish cream e dark chocolate”, resultando em um néctar dedicado àqueles que preferem uma bebida moderna e de menor teor alcoólico.

Fiel ao lema “Tradição e Modernidade”, a Microdestilaria Hof mantém a fabricação de antigas receitas com o uso da menor tecnologia possível. Com alto nível de qualidade, sempre respeitando as mais exigentes normas técnicas de produção de bebidas, com uma variedade incomparável de licores e aguardentes.

“Nosso licor cremoso é uma bebida muito versátil, podendo ser servido ao natural, mas o ideal é servi-lo gelado ou com pedras de gelo, quando sua cremosidade e sabor serão enaltecidos. Na arte de preparar licores novas tecnologias permitiram a adição de cremes à equação. As possibilidades abertas pela utilização do creme de leite nos licores propiciaram o surgimento de novos clássicos, como Amarula, Mozart e Baileys”, afirma Martin Braunholz, fundador da Microdestilaria Hof.

O licor Frigga, é engarrafado com volume de 20%, duplamente filtrado, com coloração natural. E, está disponível em garrafas de 750ml que recebe um registro individualizado, o que lhe confere uma identidade própria.

A Microdestilaria produz aguardentes, cachaças e licores. Saiba mais em www.microdestilariahof.com.br