terça-feira, 23 de agosto de 2016

Prosit! - Evil Twin Molotov Cocktail : 13% ABV, em uma IPA!


A Evil Twin, cervejaria dinamarquesa conhecida por fazer cervejas extremas, caprichou nesta Imperial IPA. O estilo India Pale Ale, é reconhecido pelos aromas e sabores pronunciados oriundos dos lúpulos utilizados. Normalmente é um estilo que se ama ou se odeia, justamente por terem o amargor como característica principal.

Para os amantes de uma IPA, o que não pode faltar é sabor herbáceo com final seco prolongado, e com muito amargor! Nas IPAs a graduação alcóolica deve estar entre 5% e 7,5%. Bem diferente essa Imperial IPA, ultrapassa o extremo e chega a incrível graduação de 13%!

Descrita pela própria cervejaria como a cerveja mais louca que já fizeram, conseguem incrivelmente esconder o álcool com quantidades abundantes de lúpulo. Resultando em uma cerveja de cor âmbar escura, com espuma cremosa e persistente. No sabor um leve adocicado inicial devido a alta quantidade de malte utilizado, logo sobreposto pelo cítrico e floral dos lúpulos. Com final seco, picante e duradouro é uma cerveja para ser tomada devagar, ainda mais para não esquecer sua alta graduação alcóolica.

Experimente com pizzas condimentadas, tacos, hambúrgueres, carne de cordeiro e com outros pratos gordurosos.

Possui 13% de graduação alcoólica

Prosit!



E lembre-se: se beber, não dirija!

* artigo de Matheus Muller

Você encontra esta e dezenas de rótulos de cervejas especiais além de cortes de carne premium das raças Angus e Hereford, complementos, molhos, geleias e especiarias na Best Beef Boutique, na Rua Marechal Deodoro 05, fone 51.3902-0630, em Santa Cruz do Sul. Confira!


Maison Forestier é relançada no Brasil


Pioneira na elaboração de vinhos no Brasil, a Maison Forestier acaba de ser relançada no mercado e volta renovada: mantêm-se a tradição e diferencial que marcaram sua história, mas com novos rótulos que expressam uma proposta contemporânea na elaboração de vinhos e espumantes.


O Forestier Nature Champenoise é o produto que marca o relançamento da grife, que o apresenta, em primeira mão, na 35ª ExpoAgas, Convenção Gaúcha de Supermercados, entre 23 e 25 de agosto em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Com personalidade marcante, o espumante é elaborado no Vale dos Vinhedos (RS) pelo método tradicional com as uvas Chardonnay e Pinot Noir, e traz a assinatura Forestier, remontando a mais de 250 anos de história. Grupo também lança o Gran Legado Native Merlot/Tannat e apresenta nova roupagem do espumante Gran Legado Brut Champenoise.

Nos vinhedos da Maison também são elaborados, há duas décadas, os vinhos e espumantes Gran Legado, marca que integra o grupo Maison Forestier e se destaca no Brasil e no exterior pela altíssima qualidade de seus rótulos.

Na ExpoAgas 2016, a Gran Legado lança o tinto Native Merlot/Tannat 2014, que maturou durante 10 meses em barricas de carvalho francês, responsável por conferir ao vinho notas de cacau, café, traços sutis de fruta madura e compota.

Modernos e atraentes com suas novas garrafas âmbar, os espumantes Brut Champenoise ganharam destaques em dourado e rosé, que reforçam sua sofisticação dentro e fora da garrafa. O Gran Legado Brut Champenoise já havia sido premiado na ExpoVinis por duas vezes na categoria ‘Espumante Nacional’ do concurso TOP TEN, que premia os dez melhores vinhos do evento, e, este ano, a marca celebrou sua terceira vitória na mesma categoria do concurso mais importante de vinhos do Brasil.

Também premiado, o Gran Legado Brut Champenoise Rosé conquistou a “terra do Champagne” e foi consagrado com uma Medalha de Ouro no Citadelles du Vin, realizado na França. A linha de espumantes Gran Legado é uma das mais destacadas internacionalmente, com prêmios conquistados em concursos em toda a Europa.

A Forestier faz parte do imaginário dos amantes de vinhos e espumantes no Brasil e a Gran Legado sempre esteve vinculada à Maison, já que formam o mesmo grupo e estão localizadas no mesmo vinhedo. A decisão de relançar a Forestier vem do objetivo de unir a tradição de uma marca centenária à bem-sucedida experiência adquirida em mais de duas décadas da Gran Legado, conferindo uma assinatura forte a uma marca e contemporaneidade à outra.

MAISON FORESTIER / GRAN LEGADO
Linha Leopoldina, Vale dos Vinhedos, Bento Gonçalves/RS

0800 051 4197 | www.granlegado.com.br

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Casa Venturini Vívere Brut

O espumante é um vinho para ser degustado não somente em datas comemorativas mas sim como companhia em vários outros almoços, jantares ou happy hours. De qualidade inquestionável os espumantes gaúchos traduzem-se em opções que agregam excelências e preço competitivo na entrega destes momentos aos amantes do vinho. O Casa Venturini Vívere Brut é uma destas saborosas bebidas que animam o paladar. 

É elaborado pela vinícola de mesmo nome de Flores da Cunha pelo método tradicional (champenoise) a partir de do corte de 80% Chardonnay (vinhedos da Campanha Gaúcha) e 20% Pinot Noir (uvas da Serra Gaúcha) traz coloração palha límpida e brilhante com perlage abundante formado por bolhas pequenas e persistentes. Destacado aroma que arremete a frutas cítricas, toque floral, amêndoas, tostado e leveduras. Ótima cremosidade em boca com acidez cítrica e leve amanteigado.

Possui 12,5% de graduação alcoólica e o ideal é ser degustado na temperatura entre 6 e 8oC. 
Harmoniza com quase tudo, o espumante brut é o coringa dos vinhos, combinando com canapés, saladas, tábua de frios e frutas secas, pratos leves, carnes brancas, massa, comida japonesa, frutos do mar e – ufa – risotos.

Você encontra os produtos da Casa Venturini na Wein Haus, loja especializada em vinhos, localizada na Rua João Pessoa 895, Santa Cruz do Sul, fone (51) 3711.3665 e site www.weinhaus.com.br 


E lembre-se: se beber, NÃO DIRIJA!          

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

A dieta de uma lenda!


Michael Phelps ultrapassou todas as fronteiras esportivas e tornou-se o maior medalhista olímpico da história. Tudo regado a muitas calorias!



Nesta Olimpíada tive a oportunidade de assistir ao vivo, na Arena do Futuro no Parque Olímpico da Barra da Tijuca, uma lenda do esporte, o nadador americano Michael Phelps, dono de nada mais nada menos que 23 medalhas de ouro (5 destas na Rio 2016)! 

Muitos foram os comentários nas redes sociais questionando se o nadador era realmente humano ou algum alienígena disposto a hipnotizar a nossa raça com seus feitos. O fato é que além do cara ser bem humano, preparou-se como nunca para encerrar sua carreira no Brasil, do jeito dele, ganhando medalhas douradas. Mas este fantástico desempenho não veio por ação do candomblé - como acusou o técnico do saltador francês Renaud Lavillenie na derrota de seu pupilo para o brasileiro Thiago Braz – mas sim pelo rigoroso treinamento tanto físico como mental e acompanhamento por profissionais de várias áreas inclusive nutrição, esta das mais importantes para os desafios conquistados. 


Phelps chegou a consumir 12.000 calorias por dia para aguentar seu rígido treinamento que contemplava 6 horas por dia na água, 2 horas de exercícios e alongamentos e ainda horas de recuperação desta maratona diária - chega a nadar 80 km por semana em dois treinos ao dia, seis dias por semana. Tudo para gerar energia suficiente para nadar como um peixe e manter absurdos 3% de gordura no corpo! Esta quantidade de calorias diárias é praticamente o que um adulto normal consome em uma semana segundo a OMS. Sua dieta iniciava no café da manhã devorando três sanduíches com frituras (ovo, cebolas, batatas) além de queijo, alface, tomate e muita maionese. Para acompanhar, três xícaras de café e uma omelete com cinco ovos e uma tigela de cereais. O café encerrava com mais três fatias de torradas com açúcar e três panquecas de chocolate. Ufa, para mim seria alimento para 10 dias... Aí vinha a queima com horas de treinamento até o “tímido” almoço: meio quilo de macarrão, dois sanduíches grandes com queijo e presunto e novamente muita maionese. Para digerir, mais mil calorias vindas de bebida energética. Um pouco de descanso, mais treinamento com absurda exigência física e brindemos o jantar: novamente meio quilo de macarrão, uma pizza inteira de muçarela, e mais mil calorias de bebida energética. Após, apenas o leve e tranquilo “sono dos justos” nos braços de Morfeus! 


Esta ingestão alimentícia toda não traduzia-se num saudável hábito alimentar, afinal milhares de calorias vindas de frituras, doces e muita bebida energética carregavam os níveis de colesterol e sódio muita acima do recomendado. No preparo para a olimpíada no Brasil o fenômeno de 31 anos mudou. Hoje sua dieta é mais regrada sendo composta de cerca de 4.000 calorias diárias e está ocupada com frutas frescas e passificadas, vegetais, cereais e grãos integrais. 

E ainda assim faturou 6 medalhas, sendo 5 de ouro! Estou começando a achar que este rapaz é um alienígena...




Você sabia:

Veja o que ele costumava ingerir em apenas um dia, por exemplo, e o que ele consome agora:

Dieta em 2008
Dieta em 2016
Até cinco lanches com ovos fritos, queijo, presunto cebola e muita maionese
Aveia
Café
Omelete com presunto e queijo
Omelete com até cinco ovos
Frutas frescas
Tigela de cereais
Café
Três fatias de pão branco
Carnes magras
Três panquecas com chocolate
Vegetais frescos
Massas (almoço e jantar)
Duas fatias de pão integral
Pizza (1 por dia)
Almondegas marinadas
Muita bebida energética
Água

Aos nove anos foi diagnosticado com portador de déficit de atenção. Possui tornozelos extraordinariamente flexíveis (15 graus mais flexíveis do que a média), pernas mais curtas e leves que o normal e um trapézio excepcionalmente estruturado. A envergadura de 2 metros (distancia entre os braços abertos) maior que altura (1,93m), é mais comum e natural em um individuo a altura ser superior a envergadura, e o pé numero 48 semelhante ao “pé de pato” usado por mergulhador. O corpo de Michael Phelps é único em suas medidas, tem superdesenvolvimento no que ajuda na performance e atrofiado o que não precisa ou atrapalha, “ele usa ate as orelhas de abano como nadadeira”.


No final de setembro de 2014, o nadador foi detido por condução sob o efeito de álcool. Michael Phelps fechou-se em casa durante dias, recusando-se a ver ou falar com quem quer que fosse. Nem a mãe conseguia chegar até ele. A determinada altura, enviou uma mensagem ao seu agente: “Não quero continuar a viver”. No seu círculo mais próximo, os alarmes soaram. E, por isso, aconselharam-no a cumprir um período num centro de tratamento. “Tinha muito medo. Não estava preparado para mostrar-me vulnerável”, confessou Phelps ao The New York Times, semanas antes de partir para o Rio de Janeiro. Depois de 63 provas olímpicas numa distância total de 11.800 metros, distribuídas por cinco Jogos Olímpicos, 28 medalhas (23 de ouro, 3 de prata e 2 de bronze) Michael Phelps está preparado para declarar a carreira encerrada.

É pai de Boomer Phelps, de 3 meses, que o acompanhou junto a mãe Nicole e Deborah, mãe de Phelps, em todas as provas disputadas no Rio.




quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Ventisquero Carmenére Reserva 2014

Em tempos bicudos também na escolha dos vinhos se faz necessário cavoucar as melhores opções buscando a famosa dupla preço x qualidade. Uma destas boas opções é o chileno lá do Valle de Colchagua, Ventisquero Carmenére Reserva 2014, varietal engarrafado pela vinícola homônima. 

De cor rubi profundo e brilhante destaca aromas de frutas vermelhas maduras com amora e ameixa em primeiro plano, depois madeira verde presente, herbáceo - cipreste, orégano, mentol – além de um toque animal, chocolate e tabaco. Boca com acidez marcante, final longo e agradável mas que começa alcoólico e quente. Taninos redondos.

Possui 13,5% de graduação alcoólica e o ideal é ser degustado entre 16 e 18oC.

70% do vinho descansou em barricas de carvalho americano e francês por 6 meses, para depois permanecer acondicionado nas garrafas por mais 6 meses.

Harmoniza com muita coisa, principalmente com carnes vermelhas, legumes, pizzas e algumas massas.

70% do vinho estagia durante 6 meses em barricas de carvalho francês e americano.

Você encontra os vinhos da Vinícola Ventisquero na Wein Haus, loja especializada em vinhos, localizada na Rua João Pessoa 895, Santa Cruz do Sul, fone (51) 3711.3665 e site www.weinhaus.com.br.

E lembre-se: se beber, NÃO DIRIJA!      

Valduga lança seu primeiro vinho de exceção

A Casa Valduga apresenta o vinho mais expressivo da história da vinícola. Luiz Valduga é uma homenagem ao patriarca da família, que com seu trabalho e determinação, transformou pedra, ferro e madeira em um legado nobre. No ano de 2015, onde foram comemorados os 140 anos da vinda da família Valduga para o Brasil, os irmãos João, Juarez e Erielso Valduga romperam a secular tradição da produção de um vinho safrado, de cepa e de terroir declarado, para elaborar o verdadeiro paradoxo da vitivinicultura brasileira. O incógnito varietal e a experiência de mais de um século, somado à mais alta qualidade e tecnologia, resultaram no melhor tinto produzido pela Famiglia Valduga em solo brasileiro.

A homenagem ao fundador é merecida também pelo fato de ter deixado o lema que direciona e inspira a família até os dias de hoje: “antes de fazer duas garrafas de vinho faça uma, mas bem-feita”.

Luiz Valduga elaborava os melhores vinhos de sua época e deu início ao fomento do enoturismo, recebendo a todos com muito carinho, atenção e dedicação. Ele proporcionava aos visitantes uma experiência que os fizessem sentir parte da família.

“Elaborar um vinho totalmente inspirado em nosso pai é a maior homenagem que poderíamos fazer a essa pessoa fundamental em nossas vidas. Ele jamais poderia imaginar que um dia teria um vinho com seu nome. Um homem simples que nos ensinou os principais valores de vida, seja a dedicação ao trabalho como à família”, salienta o enólogo João Valduga, um dos filhos de Luiz.

Ele conta que os valores do pai sempre se basearam no trabalho, seriedade, qualidade e simplicidade. Sua maior herança foram os conceitos de força e inspiração, utilizados na elaboração dos vinhos. “Do ferro tiramos nossa força e perseverança, da terra rochosa criamos nossas raízes. Na madeira, encontramos nossa essência e inspiração”, complementa João.

Os três pilares da vida de Luiz Valduga, a rocha, a madeira e o metal, foram o cerne de inspiração conceitual para elaboração do rótulo deste grande vinho.

Luiz Valduga Corte 1 acaba de ser lançado. Os próximos Cortes somente serão elaborados quando houver um perfeito equilíbrio entre as safras e as evoluções em barrica para ter a certeza de que o Luiz Valduga sempre será o mais emblemático vinho produzido pela Casa Valduga.


terça-feira, 16 de agosto de 2016

Prosit! - La Trappe Dubbel e os monges holandeses


Você certamente já ouviu falar de monges produzindo ou bebendo vinhos, mas muitos mosteiros são especializados em produzir o liquido de cevada. Os mais famosos, são os monges trapistas, que caso sigam rigorosos padrões levam o selo de "Authentic Trappist Product" certificando que o mosteiro seguiu os seguintes pré-requisitos:

A cerveja deve ser produzida dentro das paredes do mosteiro, por monges ou com sua supervisão. A renda sobre a sua venda deve suprir os custos de manutenção dos monges, de seus terrenos e instalações e o excedente deve ser doado a instituições de caridade para trabalhos sociais e ajudar pessoas necessitadas. E sua publicidade e comunicação devem ser marcadas por honestidade, sobriedade e modéstia adequada ao contexto religioso em que a cerveja é produzida.

Embora em parte relacionado, a origem de seu nome não tem a ver com trapos. Ele se origina da Abadia Cisterciense de La Trappe, no sul da França, onde seu herdeiro renunciou toda a sua riqueza e tornou-se monge, apelidando assim os promotores da Ordem de Cister pelo nome Trapistas. E mais tarde emprestou seu nome à cervejaria aqui em questão.

No mundo hoje somente doze levam este selo: seis na Bélgica, uma na Áustria, uma nos Estados Unidos, uma na Itália, uma na França e duas na Holanda, uma delas a cervejaria Koningshoeven ou simplesmente a La Trappe. Esta produz cervejas desde 1884, e em sua totalidade cervejas de alta fermentação.

Esta Dubbel, seguindo o seu estilo, tem uma linda coloração marrom claro ao vermelho rubi, espuma constante e cremosa, linda! Aroma leve de caramelo, tostado e chocolate. Quando em boca, seu equilíbrio é constante com notas de frutas secas e caramelo. Perfeita para acompanhar pratos pesados, fica excelente com churrasco de cordeiro, entrecôte grelhado e azeitonas.

Possui 7% de graduação alcoólica.

Prosit!

E lembre-se: se beber, não dirija!

*artigo de Matheus Muller

Você encontra esta e dezenas de rótulos de cervejas especiais além de cortes de carne premium das raças Angus e Hereford, complementos, molhos, geleias e especiarias na Best Beef Boutique, na Rua Marechal Deodoro 05, fone 51.3902-0630, em Santa Cruz do Sul. Confira!