quinta-feira, 21 de setembro de 2017

A Bodega Cerro Chapeu


Oriunda da Família Carrau de Montevidéu, bodega localizada em Riveira inicia seu projeto de enoturismo



No final do mês de agosto estive conhecendo a Bodega Cerro Chapeu, em Riveira, na divisa do Brasil com o Uruguai. Para quem chega a Riveira vindo de Rosário, basta pegar o caminho para o aeroporto – que fica a cerca de 7km da cidade – e antes de chegar no mesmo placas indicarão o caminho para a vinícola, com mais 6km de estrada de chão. A propriedade está fincada no lugar mais alto da região, há cerca de 300m acima do nível do mar e é brindada com uma brisa eterna além de uma significativa ensolação.  

Vinicola envasa meio milhão de litros por safra
Vinhas com mais de 35 anos se espalham por 50 hectares cultivados

O varejo está instalado no casarão da família, uma construção imponente arraigada sob o estilo arquitetônico espanhol, que conta inclusive com uma bela fonte ao centro do gramado interno. Também é neste local que são preparados os almoços harmonizados e demais eventos, contando com boa estrutura para recepcionar os visitantes. Com vinhedos plantados nos dois países, a vinícola elabora hoje cerca de meio milhão de litros de vinhos por safra. O sistema de vinificação por gravidade é um show a parte, pois a instalação produtiva foi construída de acordo com um projeto muitíssimo inteligente, no qual o líquido resultante da prensagem vai direto aos tanques de inox pela gravidade atmosférica, com o mínimo de intervenção humana. 
Vinificação por gravidade tem o mínimo de interferência humana

Novos vinhedos do lado brasileiro em breve estarão produzindo

Margarita Carrau é uma das proprietárias 

As propriedades ficam frente-a-frente divididas apenas pelos marcos que definem o limite territorial de Brasil e Uruguai. No lado brasileiro novas parcelas de videiras estão sendo cultivadas para muito em breve começarem a dar frutos.  Também está sendo finalizado um complexo para o enoturismo, direcionado a eventos e visitações, com uma vista incrível do Cerro Chapéu e do Cerro Muñoz. 

Instalação no lado brasileiro demandará forte aporte no enoturismo e eventos

Natureza bucólica maravilha o visitante


Tannat é o grande cartão de visitas da vinícola


Margarita Carrau conduz pessoalmente os almoços harmonizados 

No comando da vinícola está Margarita, Gabriela e Francisco Carrau  ex-sócios da Bodegas Carrau de Montevidéu que após a divisão das propriedades com os demais irmãos sócios acabaram ficando com a extensão de Rivera e de Livramento no lado brasileiro que antes pertencia ao grupo, passando a chamar-se Bodega Cerro Chapeu. 

Natalia  Villanueva, Renzo e Margarita Carrau e este editor 

Os vinhedos de quase 50 hectares e muitas videiras com mais de 35 anos, produzem diversas castas, entre as quais Pinot Noir, Cabernet Sauvignon, Chardonnay, Sauvignon Blanc e claro Tannat, entre outras. São várias as linhas que formam o portfólio de vinhos da bodega, entre as quais a Castel Pujol, Varietal, Reserva e Gran Reserva. Tive oportunidade de participar de um almoço harmonizado relativo ao Festival Tannat y Cordero, no qual preparei como chef convidado pratos a base de carne de cordeiro que foram harmonizados com Tannats da casa conduzidos por Margarita, que além de proprietária é também sommelier. 

Pôr do sol forma um belo cartão postal 

Particularmente chamaram-me atenção os seguintes vinhos entre todos os degustados: Castel Pujol Chardonnay 2016, Castel Pujol Cabernet Franc Reserva 2013, Ysern Tannat – Tannat Gran Reserva 2014, 1752 Petit Manseng e Pinot Grigio 2011, Castel Pujol Trebianno 2015 e Carrau Sust Cuveé Rosé Brut Nature Vintage 2011

Barricas americanas e francesas são utilizadas no amadurecimento dos vinhos 

Vista interna do casarão que abriga o varejo da bodega

A visitação a Bodega Cerro Chapeu funciona com agendamento, basta acessar algum dos meios adiante e contatar: mcarrau@castelpujol.com e facebook/bodegacerrochapeu

Alexandre Kohmann oferece portfólio completo como Personal Chef


E a proposta do personal chef tem se espraiado e muito pelo Brasil afora e Santa Cruz do Sul também está nesta onda. 

O chef Alexandre Kohmann é um destes profissionais da nova geração de cozinheiros que leva a sua experiência e criatividade para recepções na residência ou empresa do contratante, preparando com sua estrutura almoços, jantares ou happy-hours de acordo com a solicitação demandada. Além disso o chef também prepara variados tipos de pães, geleias, molhos e patês – a geleia de pimenta é fantástica! – verticalizando o evento e suprindo-o em todas as pontas. 

Alexandre está concluindo sua formação em graduação em gastronomia na UNISC e participa de estágios e troca de experiências com variados e renomados chefs, o próximo será o multitalentoso Rodrigo Bellora, do Restaurante Vale Rústico do Vale dos Vinhedos. Provei o Creme Brullé do chef feito com açúcar demerara e recomendo! 

Contatos para orçamento e maiores informações pelo email: alexandrek77@gmail.com, Facebook: colher-de-pau-comidinhas-caseiras e fone: (51) 99651.1514.

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Ysern Tannat-Tannat Gran Reserva 2014 - O melhor de duas regiões!

Um dos grandes vinhos da Bodega Cerro Chapéu sem sombra de dúvidas é o Ysern Tannat-Tannat Gran Reserva 2014, elaborado com 50% de uvas Tannat provenientes de Las Violetas em Montevidéu e outros 50% de Cerro Chapeu em Riveira.  Tal linha é uma justa homenagem à Margarita Ysern, descendente de viticultores, que se casou com Jaime Carrau, em 1680.

Possui coloração rubi com nuances violetas, turvo e com lágrimas bem lentas. Traz um bouquet de aromas com muita fruta madura – ameixas, framboesas – também hibiscos, pimenta preta, tâmaras e especiarias.  Em boca mostra-se potente e vigoroso, com o aporte da madeira bem pronunciado, trazendo consigo as notas de tabaco, chocolate e defumado.  Possui um bom corpo e ampla persistência. Seus taninos são firmes e redondos.    

Envelhece 18 meses em barris de carvalho francês e americano.

Como um bom Tannat que é pede comida, e mais, pede carnes assadas.

Possui 13% de graduação alcoólica e o ideal é ser consumido na temperatura de 16 a 18oC. 

Você encontra os vinhos uruguaios na Wein Haus, loja especializada em vinhos, localizada na Rua João Pessoa 895, Santa Cruz do Sul, fone (51) 3711.3665 e site www.weinhaus.com.br

E lembre-se: se beber, NÃO DIRIJA!     


sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Comentaristas da 25a. Avaliação Nacional de Vinhos vêm de vários países

Há 25 anos, a Avaliação Nacional de Vinhos compartilha na taça a representatividade de cada safra. São quase mil pessoas entre público e comentaristas convidados. Este ano, o desafio de comentar cada uma das 16 amostras selecionadas entre os 30% mais representativos caberá a um grupo formado por personalidades ligadas ao mundo do vinho que vêm dos continentes asiático, americano e europeu. O grande encontro será dia 23 de setembro, a partir das 8h, no Parque de Eventos de Bento Gonçalves. 



Comentaristas confirmados: 

Junko Iwamoto (jornalista Master of Wine – Japão), Maria Regina Flores (enóloga e degustadora da 1ª Avaliação Nacional de Vinhos - Brasil), Márcia Monteiro (jornalista e roteirista da Globo – Brasil), Protásio Lemos da Luz (Médico Cardiologista - Brasil), Álvaro Cezar Galvão (Blogueiro - Brasil), Giuseppina Paola Parpinello (enóloga e pesquisadora da Universidade da  Bologna – Itália), Danio Braga (chef de cozinha e sommelier - Brasil), Flávio Zílio (enólogo do Ano 2016 - Brasil), Daniel Scola (jornalista da Rádio Gaúcha - Brasil), José Lez (vice-presidente da União Internacional dos Enólogos - Uruguai), Cecília Aldaz (sommelier e apresentadora de TV - Argentina), Paulo Brammer (somemlier do Eno Cultura - Brasil) e Ivane Fávero (vice-presidente para a América Latina da Associação Internacional de Enoturismo - Brasil).

*foto: Jeferson Soldi 


quinta-feira, 14 de setembro de 2017

O uivo do Sorro!


Boutique de carnes com ampla variedade de insumos para churrasco, cervejas especiais e literatura inaugura na cidade

 
Nova boutique de carnes traz proposta inédita para região

Santa Cruz do Sul acaba de receber uma nova boutique de carnes, a Sorro Carniceria, localizada no início da Marechal Deodoro no centro da cidade. Comandada por Matheus Muller, Paulo Sarvacinski e Melina Sartori a ideia da Sorro surgiu da alegria de viver, de conviver com a família e os amigos, degustar uma boa cerveja e para a inigualável sensação de assar e comer um bom churrasco elaborado com carnes nobres. Há alguns anos os sócios perceberam que não havia na cidade uma proposta diferente que reunisse num único lugar carnes, cervejas, livros sobre assados e condimentos para o preparo. Assim houve a inauguração da Best Beef Boutique – franquia com sede em Santa Maria e do grupo do Frigorífico Silva - uma marca e projeto prontos. E como uma família que se forma e cresce, se transformou na Sorro Carniceria, uma identidade própria com aumento da linha de produtos e novas marcas.
 
Queijos, geleias, pimentas, sucos, vinhos e complementos 

O nome “Sorro” refere-se ao animal mais conhecido como Graxaim do Campo, que como dito na música de Pedro Ortaça, é um animal latino, esperto e aguerrido. Sem dúvida um dos símbolos mais fortes da riqueza, cultura e origens da nossa terra. Tal simbolismo uniu-se a proposta dos sócios. Já o termo “Carniceria” é de origem espanhola e significa um “lugar onde vende carne crua para o consumo humano". A proposta da nova casa é primar por um churrasco digno dos clientes, oferecendo sempre carne de procedência e qualidade.
 
Livros especializados em assados e se preparo são opção

Na Sorro Carniceria se encontra os mais variados cortes bovinos, dos miúdos aos cortes mais tradicionais, cortes suínos e ovinos além de muitos complementos para o churrasco, como acessórios, queijos, frios, molhos, belisques e bebidas- cervejas e vinhos – além de cestas para presentes.

Consumidor encontra extensa linha de cervejas especiais   

 
Matheus Muller é um dos sócios a frente da nova casa

A Sorro Carniceira fica na Rua Marechal Deodoro 05, fone (51)3902-0630 e o horário de funcionamento é de terça a sexta das 10:30 às 13:00 e das 16:00 às 21:00, sábados das 09:00 às 13:00 e das 15:00 às 21:00, domingos e feriados das 09:00 às 13:00.


quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Atlântico - Vinho Regional Alentejano 2016: agradável como uma brisa no verão!

O vinho desta semana é o Atlântico - Vinho Regional Alentejano 2016, produzido pela Casa Agrícola Alexandre Relvas, da região do Alentejo em Portugal, um blend das castas Alicante Bouschet, Aragonês e Trincadeira. Como são os alentejanos, este também é gostoso e fácil de beber, carregando consigo as características daquela região. De coloração vermelho rubi e lágrimas médias. Possui palheta de aromas que mostra frutas negras maduras – cereja, ameixas, groselha, também notas de violetas, alcaçuz, especiarias e herbáceas. Na boca repete muito desta definições, mostra-se um vinho cômodo e agradável, com taninos macios e redondos, boa acidez sobre a fruta e ampla persistência.

Estagia rapidamente em barricas de carvalho francês – 10% durante seis meses.

Harmoniza com carne de panela, carnes magras grelhadas, legumes salteados em oliva, carne de porco assada, alguns preparos de bacalhau e queijos médios.

Possui 13,5% de graduação alcoólica e o ideal é ser consumido na temperatura de 16 a 18oC. 

Você encontra os vinhos portugueses na Wein Haus, loja especializada em vinhos, localizada na Rua João Pessoa 895, Santa Cruz do Sul, fone (51) 3711.3665 e site www.weinhaus.com.br

E lembre-se: se beber, NÃO DIRIJA!     


quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Vai uma cerveja aí?


Final de semana promete ser regado a cerveja em Santa Cruz do Sul! Dois eventos reunirão o que há de melhor quando o assunto é cerveja artesanal, música e comida



Santa Cruz do Sul sedia hoje e amanhã dois grandes eventos para os apreciadores de uma boa e bem feita cerveja artesanal! A ACERSC – Associação dos Cervejeiros e das Cervejarias de Santa Cruz do Sul – realizará o seu Festival da Cerveja no Parque da Oktoberfest com a presença de 15 cervejarias (80 estilos de cerveja), vários food trucks e ainda show com 8 bandas que se alternarão no palco – entre elas Rosa Tatooada, Maria do Relento e Tumulto Alemão. Também haverá palestras, workshops e equipamentos produtivos para aqueles que desejam adentrar na produção da sua própria cerveja. Já o Festival da Cerveja Gaúcha ocupará o Estádio dos Plátanos em sua quinta edição. Organizado há alguns anos é um dos pioneiros na divulgação e exposição das microcervejarias junto aos consumidores. Repleto de atrações trará 35 cervejarias, 6 bandas e DJs com destaque para Vera Loca e pontos de alimentação.  Dentro dos festivais as cervejas terão preços diferenciados dependendo da variedade, método de produção e litragem.

O sommelier de cervejas Maurício Beltramelli define com muita propriedade o termo cerveja artesanal dizendo que “tais cervejas são aquelas produzidas quase que de forma caseira”. Várias microcervejarias, mesmo utilizando equipamentos modernos e engarrafando suas produções, ainda assim são consideradas como cervejarias artesanais pelo cuidado que têm com sua produção, indo desde os ingredientes básicos da cerveja, passando pela receita de preparo e chegando até aos conservantes finais, que devem ser naturais e não químicos. Ao ouvir falar em cerveja artesanal, pense em cervejas mais bem cuidadas, com produções mais restritas (mas não necessariamente pequenas), o que leva a produtos com resultados finais muito interessantes e diversificados. O Rio Grande do Sul se destaca na produção de cervejas artesanais perante o Brasil e o mesmo acontece com Santa Cruz do Sul que é referência dentro e fora do estado neste antigo hobby que hoje é um negócio sério, de qualidade e muito promissor.          

Este será um final de semana pleno em que os apreciadores de cerveja poderão se esbaldar em meio as opções de marcas, tipos, comida e muita gente bonita circulando pelos dois grandes eventos. Em resumo, o público estará sendo brindado com dois festivais ímpares em termos de estrutura e formato no RS.

Programe-se:

Festival da Cerveja – Parque da Oktoberfest – sexta e sábado – das 16 às 02:00h – Ingressos a R$ 25,00 (sexta) e R$ 30,00 (sábado) com caneco incluso.

Festival da Cerveja Gaúcha – Estádio dos Plátanos – sexta e sábado – das 17 às 02:00h (sexta) e das 15 às 02:00h (sábado) - Ingressos a R$ 30,00 (sexta) e R$ 40,00 (sábado) ou R$ 60,00 (passaporte para os dois dias) sempre com direito a caneco oficial do Festival.