quarta-feira, 1 de abril de 2020

Rapariga da Quinta Colheita Selecionada 2017


A região do Alentejo em Portugal é exuberante na produção de vinhos tintos dotados de corpo, maciez, coloração e carga aromática. São vinhos com ótima concentração de fruta e frescor. Lá são produzidos vinhos desde a época dos romanos em suas andanças conquistatórias e até hoje muitos rótulos são fermentados em ânforas, um tipo de vaso feito de terracota. As principais castas lá cultivadas são a Trincadeira, a Aragonês, a Alicante Bouchet, a Castelão e a Touriga Nacional, entre outras. Com mais de 22 mil hectares de vinhedos plantados, a região de Alentejo produz, anualmente, cerca de 88 milhões de litros de vinho, sendo responsável pela maior parte da produção de vinhos de Portugal. Um dos vinhos tintos jovens produzidos nesta saborosa região vinícola é o Rapariga da Quinta Colheita Selecionada 2017 com sua cor rubi brilhante, aromas destacados de frutas vermelhas (cerejas em especial), levemente alcoólico, fresco, mineral, e com notas defumadas, de hibisco e melaço. No paladar mostra taninos suaves, macios, boca frutada, amplo final e ótimo retrogosto. É elaborado pelo corte de Aragonez, Alicante Bouschet e Cabernet Sauvignon e produzido pela Luís Duarte Vinhos.  

Amadurece 6 meses em barricas de carvalho francês.

Combina com carnes vermelhas assadas churrasco, bacon, massa a bolonhesa, berinjela assada, tomate seco e queijos médios.

Ideal ser servido na temperatura de 15 a 17°C e possui 14% de graduação alcoólica.

Você encontra os vinhos portugueses na Wein Haus, loja especializada em vinhos, localizada na Rua João Pessoa 895, Santa Cruz do Sul, fone (51) 3711.3665, whatsapp (51) 98416.6407 e site www.weinhaus.com.br e que neste período de restrições pelo Covid-19 possui serviço de tele entrega de vinhos a domicílio, confira!

E lembre-se: se beber, NÃO DIRIJA!     

quinta-feira, 26 de março de 2020

As torradinhas TikTok!


O resgate da família no entorno da mesa será um dos grandes legados deste estado de calamidade.

O isolamento social é inevitável e extremamente necessário para a proteção das vidas de todos. Ficar em casa, resguardados e saindo o mínimo possível é a melhor maneira de vencermos esta guerra impiedosa contra um inimigo que sequer usa armas. E conscientizar as pessoas próximas a fazer a mesma coisa, o nosso dever. Neste novo ambiente que se instala, criam-se novas rotinas o que num primeiro momento não é fácil e nem é festa, exige isto sim boa vontade e criatividade. E de hoje e pelas próximas semanas irei trazer receitas que possam ser elaboradas em família, com os filhos auxiliando na elaboração e preparo destas lidas na cozinha, o mais democrático lugar da casa! Portanto a primeira receita é a de Torradinhas TikTok (se você não sabe o que é TikTok pergunte a seus filhos maiores de 7 anos!!!). Confira!


Ingredientes:
(para 4 pessoas)

4 fatias de pão caseiro de sua escolha
2 ovos
4 fatias de salamito italiano
4 folhas de alface
4 fatias de tomate
4 fatias de queijo
Azeite de oliva
Temperos frescos para decorar

Preparo:

O primeiro passo é todos lavarem as mãos e higienizarem com álcool em gel. Depois um dos membros da família lava bem os tomates e a alface usando um pouco de vinagre e deve cortar as fatias de tomate e adequar as folhas de alface ao tamanho das fatias de pão. Peça ao filho mais velho que prepare uma omelete com os ovos usando uma pitada de pimenta, orégano e sal apenas. Assim que pronto reservar. O outro filho pode montar as torradas na seguinte ordem: colocar sobre cada fatia de pão regada com um fio de azeite de oliva o queijo, o salamito, o tomate, a alface, a omelete e finalizar com os temperos frescos. Aquecer uma frigideira antiaderente com um fio de azeite e colocar as torradas para dar uma leve tostada! Dispor as torradas numa única tábua ou em pratinhos individuais. Reunir todos no entorno da mesa e servir em seguida! Bom apetite e cuidem-se neste período de quarentena!


quarta-feira, 25 de março de 2020

Don Guerino Sinais Riesling 2019


A Riesling é uma das mais tradicionais castas brancas, extremamente aromática e com exponencial personalidade. É originária da Alemanha onde teve seu cultivo iniciado pelos romanos nos vales do Mosel e do Reno. Esta uva apresenta duas variações, a “Renana” de maior qualidade e a “Itálica” menos expressiva. Adapta-se muito bem aos climas mais frios, como Alemanha, França, Áustria, Canadá e também pela Austrália e outros países como o Brasil. Em todas as regiões, deve apresentar acidez destacada, o que é uma de suas principais características. Seus aromas primários mais encontrados são petroláceos (petróleo, querosene, diesel, borracha), minerais (fósforo, pólvora, ferro, alumínio), frutas brancas (maçã verde, pêra, pêssego e damasco) e florais (flores brancas e amarelas, pétala de rosas). Na boca além da acidez destacada possui álcool equilibrado e corpo médio. Os aromas podem entregar grama cortada, mel, manteiga, petroláceos, minerais, tangerina, melão e flores. 

Um dos exemplares nacionais desta casta é o Don Guerino Sinais Riesling 2019, produzido pela vinícola de Alto Feliz. Possui cor palha claro com nuances esverdeadas, nariz mineral, fruta branca (sidra, melão, pêssego, abacaxi), flor de laranjeira, muito fresco e agradável. Boca com fruta branca macerada, leve, fresco, ótima acidez e persistência.

Harmoniza com saladas, canapés, frutos do mar na chapa, casquinha de siri e algumas carnes brancas.

Ideal ser servido na temperatura de 6 a 8°C e possui 13% de graduação alcoólica.

Você encontra os vinhos Don Guerino na Wein Haus, loja especializada em vinhos, localizada na Rua João Pessoa 895, Santa Cruz do Sul, fone (51) 3711.3665 e site www.weinhaus.com.br

E lembre-se: se beber, NÃO DIRIJA!     

Alimentos que auxiliam a fortalecer o sistema imunológico


Imunidade é o nome que se dá à capacidade do organismo de se defender de invasores, no caso vírus, bactérias ou fungos. Quando ela está baixa, as pessoas ficam muito mais propensas a ter pequenas e grandes infecções e quadros como gripes. Para evitar o contágio com o coronavírus uma das dicas dos profissionais da saúde é consumir alimentos que ajudem a fortalecer esta imunidade. O ideal é dar suporte ao corpo para melhorar as defesas do organismo. Segue algumas dicas de alimentos que fortalecem o sistema imunológico:


- gengibre, própolis, cardamomo, alecrim, orégano e cúrcuma: com efeito anti-inflamatório natural, devem ser incluídos nas receitas do dia a dia, inclusive em sucos;

- laranja, limão, abacaxi, kiwi, acerola, ameixa, uvas: ricas em flavonoides, ajudam no combate os radicais livres, prevenindo o envelhecimento celular. As frutas cítricas: laranja, acerola, kiwi, tomate, além de brócolis, couve e pimentão verde e vermelho são ricas em vitamina C, antioxidante que aumenta a resistência do organismo;

- alho e cebola: possuem ação antiviral;

- alimentos com ômega 3: sementes, folhas escuras, azeite, peixes e leguminosas são ricos nessa gordura “do bem".  Os vegetais verdes escuros citados(brócolis, couve, espinafre) são ricos em ácido fólico e auxilia na defesa do organismo, e também pode ser encontrado no feijão, cogumelos (como o shimeji e o shiitake) e a carne de fígado;

- abacate, chia, linhaça, peixe e coco: contêm gorduras boas;

- alimentos ricos em zinco: carne, cereais integrais, castanhas, sementes e leguminosas (feijão, lentilha, ervilha, grão de bico) são ricos em zinco, nutriente que combate resfriados, gripes e outras doenças do sistema imunológico;

- oleaginosas: além de zinco, as nozes, castanhas, amêndoas  são ricos em vitamina E. Ela é benéfica, principalmente para os idosos, agindo no combate à diminuição da atividade imunológica por conta da idade.

quinta-feira, 19 de março de 2020

O espetinho de frutos do mar!


Que tal um churrasco diferente?

O verão está acabando neste final de semana e com lá se vão os períodos de calor e os banhos de piscina, rio, mar, mangueira ou chuveiro gelado! Mas algumas boas e leves receitas do clima quente todos podem cultivar na entrada do outono, como este preparo de frutos do mar em espetinhos levados ao fogo da churrasqueira. Confira!


Ingredientes:
(para 4 pessoas)

250g de filé de salmão
250g de camarão médio/grande
250g de filé de cação
250g de tentáculo de polvo já cozido
10 tomates cereja médios
1 pimentão pequeno vermelho
1 pimentão pequeno amarelo
1 pimentão pequeno verde
1 cenoura
1 cebola cortada em pétalas grandes
2 colheres de sopa de azeite de oliva
1 dente de alho picadinho
Salsinha picadinha
Suco de 2 limões
Pimenta líquida e sal à gosto
Espetinhos de madeira

Preparo:

Cortar o salmão e o cação em cubos de cerca de 3 cm. Cortar os tentáculos de polvo previamente cozidos por cerca de 45 minutos em fatias de cerca de 3 cm. Cortar os pimentões em pedaços de tamanho semelhante aos peixes. Fatiar a cenoura em fatias de 1 cm. Reservar tudo. Preparar o tempero colocando numa tigela o suco de limão, azeite de oliva, alho, salsinha, pimenta e sal. Misturar bem e reservar na geladeira. Mergulhar os espetinhos de madeira em água para molhá-los – assim quando forem a brasa não queimarão com o calor da churrasqueira – e em seguida montá-los colocando uma peça de cada vegetal e uma peça de cada fruto do mar em cada espetinho. Tempere pincelando a mistura colocada na geladeira. Leve a grelha da churrasqueira por cerca de 10 a 15 minutos virando para assar de todos os lados. Sirva!  


terça-feira, 17 de março de 2020

Alto Las Hormigas Tinto 2018 - um tinto com aporte de branco!


O vinho mendocino Alto Las Hormigas Tinto 2018 é um blend de uvas tintas como dito mas que leva um corte de uva branca na sua composição: 48% de Bonarda, 45%  de Malbec e 7% de Sémillon. A Sémillon contribui na acidez e na leveza do conjunto, aportando um toque inusitado a este argentino. Já havia provado rótulos tintos aportados com castas brancas no Uruguai pelas mãos do amigo e sommelier Daniel Arraspide em minhas andanças por lá. Este rótulo da linha de entrada da bodega apresentou coloração rubi profundo e brilhante com nariz percebendo inicialmente um ataque alcoólico, depois frutas vermelhas silvestres, groselha, cereja, framboesa, violetas, também couro, toque salgado e defumado. Boca com médio corpo, acidez presente, mas taninos redondos, leve mentolado, tostado e fruta presente, ampla persistência.

Este tinto não passa por barricas mas amadurece 9 meses em tanques de concreto.

Harmoniza com churrasco, risoto de cogumelos e cogumelos recheados, massa a bolonhesa, charcutaria e queijos duros.

Ideal ser servido na temperatura de 16 a 18°C e possui 13,5% de graduação alcoólica.

Você encontra os vinhos da Bodega Alto Las Hormigas na Wein Haus, loja especializada em vinhos, localizada na Rua João Pessoa 895, Santa Cruz do Sul, fone (51) 3711.3665 e site www.weinhaus.com.br

E lembre-se: se beber, NÃO DIRIJA!     

quinta-feira, 12 de março de 2020

O caldo de mexilhões!


Este molusco exótico e recheado de sabor é o principal ingrediente deste caldo delicioso!

O mexilhão é um molusco muito consumido como fonte de alimento. Vive numa grande variedade de habitats, de áreas entre marés a zonas completamente submersas, com uma vasta gama de temperaturas e salinidade. Desde o século XIII já era cultivado na Europa e ainda hoje junto coma China são os principais produtores seguidos do Chile e da Nova Zelândia. O mexilhão é a espécie de molusco mais versátil em termos de apresentação e embalagem. Pode ser vendido a granel, pré-embalado, a vácuo, pronto para ser utilizado. Pode ser encontrado com ou sem casca. E este molusco ilustra a receita de hoje, o Caldo de Mexilhões!


Ingredientes:
(para 6 pessoas)

500g de mexilhão com ou sem cascas
2 batatas cortadas em cubos
2 colheres de sopa de azeite de oliva
1 colher de chá de azeite de dendê
1 cebola picadinha
2 dentes de alho picadinhos
2 tomates sem sementes e sem pele picado
1 pimentão verde picado
1 pimentão vermelho picado
100ml de leite de coco 
Pimenta líquida e sal à gosto
Salsinha picadinha

Preparo:

Em uma panela, em fogo médio, cozinhe a batata na água até amaciar. Deixe amornar, bata no liquidificador com a água do cozimento e reserve. Em uma panela, em fogo médio, aqueça os azeites. Refogue a cebola, o alho, o tomate e o pimentão por 2 minutos. Adicione o mexilhão e refogue por 3 minutos. Acrescente o leite de coco e deixe levantar fervura. Adicione a batata batida para engrossar o molho. Deixe levantar fervura, desligue o fogo e tempere com sal e pimenta. Sirva em seguida salpicado com salsinha e com pães torrados.