quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

O refogado de frutos do mar!



Ainda na balada do verão, mais um prato delicioso e rápido de ser preparado!

O preparo de frutos do mar assusta sem motivos alguns cozinheiros. Não tem nada demais na correta elaboração dos mesmos, o que atrapalha - e muito - é a excessiva água resultante do degelo e aquela tendência a querer se usar de gorgonzola a molho de maracujá nos preparos o que literalmente acaba com os sabores característicos dos referido frutos.  A receita que segue procura respeitar estas individualidades e unir os seus sabores. Acompanhe o refogado de frutos do mar.        


Ingredientes:
(para 4 pessoas)

300g de mexilhões
300g de anéis de lula
300g de polvo cortado em fatias
300g de cação cortado em cubos
300g de camarões grandes com casca
4 dentes de alho picadinhos
8 minicebolas
8 tomatinhos cereja
3 pimentões – amarelo, verde e vermelho - cortado em pedaços
Gengibre fresco picado
2 colheres de sopa de azeite de dendê
1 xícara de caldo de galinha
1 xícara de azeitonas verdes sem caroço
Salsinha e cebolinha verde picadinha
Pimenta do reino moída na hora
Suco de 2 limões
Azeite de oliva
Sal á gosto

Preparo:

Aqueça o azeite de oliva e o azeite de dendê em uma frigideira e refogue o alho, o gengibre, a cebola e os pimentões. Adicione o polvo e deixe fritar. Junte a lula, mexilhão e o peixe. Use o suco de limão, refogue e junte o caldo de galinha. Tempere com sal e pimenta e junte a azeitona e o tomate cereja. Prove e corrija os temperos. Deixe cozinhar uns 10 minutos. Adicione o camarão e a salsinha e desligue o fogo. Deixe uns 3 minutos e sirva em seguida! 

*foto de Alexandre Hoppe

terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Faces Chardonnay 2017 - fruta, flor e frescor!


Foi em 2014. Eu estava acompanhando um jogo da Seleção Brasileira de Futebol em Brasília, numa das partidas da Copa do Mundo realizada no Brasil e nos camarotes do Estádio Mané Garrincha além dos canapés, cervejas e drinks, também eram disponibilizados os vinhos da Vinícola Lídio Carraro, gaúcha do Vale dos Vinhedos, patrocinadora daquele evento com seus vinhos e espumantes. A vinícola boutique também esteve com seus produtos nos Jogos Olímpicos Rio 2016 e no Rock in Rio 2017. 

O seu Faces Chardonnay 2017 é produzido em parte dos quase 200 hectares de vinhedos cultivados pelo Conceito Purista em Encruzilhada do Sul, na Serra do Sudeste. É elaborado pelo corte de Chardonnay (80%) , Riesling Itálico (15%) e Moscato (5%).

Possui coloração amarelo palha e nos aromas pronuncia um pouco de cada tipo de uva que o compõe: frutas cítricas – melão, limão, pera e maçã; florais – jasmim e margaridas; herbáceos: capim cidró e erva cidreira. Em boca é vivo e refrescante, cítrico e com ótima acidez o que sugere uma saborosa harmonização com saladas, peixes, carnes brancas, canapés e até mesmo bruschettas.

Possui 12,5% de graduação alcoólica e o ideal é ser consumido na temperatura de 10oC.

Você encontra os vinhos e espumantes Lídio Carraro na Wein Haus, loja especializada em vinhos, localizada na Rua João Pessoa 895, Santa Cruz do Sul, fone (51) 3711.3665 e site www.weinhaus.com.br

E lembre-se: se beber, NÃO DIRIJA!     

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

O camarão salteado em alho e oliva!



O principal cuidado no preparo de camarões é o ponto de cozimento. Feito isso é só correr para o abraço! 

Creio que não há na gastronomia de frutos do mar ingrediente mais celebrado que o camarão! Este crustáceo habitante de águas salgadas e doces permeia as receitas com seu insight exótico sofisticado – sofisticação mais saliente devido ao preço que anda bem salgado do que a qualquer outro fator. Facilmente encontrado em supermercados e peixarias, o camarão atende todo tipo de prato:, caldos, sopas, massas, recheios, pastéis, frituras; bobó e vatapá, pratos característicos da cozinha baiana. O termo camarão - do latim cammārus que é derivado do grego kámmaros - é a designação comum a diversos crustáceos da ordem dos decápodes e constituem esplendido alimento, rico em proteínas e sais minerais além de certa porcentagem de iodo.

O camarão-verdadeiro (Penaeus brasiliensis) é de cor cinza-claro, sendo espécie muito frequente entre nós. O camarão-rosa de um camarão de cor vermelho-escura, com pontuação de cor ainda mais carregada. Chega a alcançar 18 centímetros de comprimento. Já o camarão-sete-barbas camarão que mede de 7 a 8 centímetros de comprimento. É erroneamente, chamado de "sete barbas", pois tem apenas 6! Pode ser encontrado em mares, junto das costas marítimas, nos leitos lamacentos dos riachos, rios e lagoas, bem como nos alagados deixados pelas marés. E uma das receitas mais saborosas é a do camarão salteado em alho e oliva. Confira! 


Ingredientes:
(para 4 pessoas)

1kg de camarões grandes com casca
4 dentes de alho picadinhos
1 cebola roxa picadinha
Salsinha picadinha
Pimenta do reino moída na hora
Suco de 2 limões
Azeite de oliva
Sal á gosto

Preparo:
Aqueça o azeite de oliva em uma frigideira e refogue o alho e a cebola. Leve os camarões para saltear na frigideira em fogo alto, tempere com sal e pimenta. Deixe uns 2 ou 3 minutos e vire. Regue com o suco de limão e salpique a salsinha. Sirva em seguida! 

Você sabia?


Em 1280, Marco Polo comentou sobre a abundância de frutos do mar em mercados chineses, incluindo o camarão. Tem-se notícias de informações sobre a cultura do camarão também no século 17, onde os moradores pantaneiros da Louisiana utilizavam um cercado de até 2.000 metros de circunferência para pegar o crustáceo. O cultivo do camarão marinho teve sua origem histórica no Sudeste da Ásia, onde pescadores artesanais construíram diques de terra nas zonas costeiras, para o aprisionamento de pós-larvas selvagens, que cresciam nas condições naturais prevalecentes. Com o aperfeiçoamento das técnicas de cultivo e de reprodução, a atividade passou a ser praticada comercialmente, apresentando bons resultados e uma consequente expansão mundial. A produção brasileira de camarão é concentrada na região Nordeste.  



quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

Cave Geisse Terroir Nature 2012 - um convite a excelência!


A Vinícola Geisse, de Pinto Bandeira na Serra Gaúcha, é sem dúvida nenhuma uma das referencias na produção de espumante no Brasil. Não só pelos seus produtos, mas pela técnica, equipamento, manejo e terroir, este um dos melhores do hemisfério Sul. Um de seus grandes espumantes é o Cave Geisse Terroir Nature 2012, elaborado com os melhores cachos das melhores vinhas, leva 48% de Chardonnay e 52% de Pinot Noir pelo método tradicional assim como todos os espumantes da vinícola e amadurece por no mínimo 48 meses.

Possui coloração amarelo palha, com espetacular perlage fino e abundante. Traz aromas de frutas  brancas tropicais  - abacaxi maduro, damascos, maça verde – também flores brancas, mel, notas de leveduras e leve tostado com brioche. Em boca é cremoso, estruturado, com ótima acidez e frescor e leves agulhadas no palato. É um dos espumantes preferidos da crítica Jancis Robinson.

Faz ótimo par com uma tremenda diversidade de pratos, deixando o anfitrião à vontade no que acompanhar com pratos que vão de canapés a assados.

Possui 12,5% de graduação alcoólica e o ideal é ser consumido na temperatura de 4 a 6oC.

Você encontra os vinhos e espumantes Cave Geisse na Wein Haus, loja especializada em vinhos, localizada na Rua João Pessoa 895, Santa Cruz do Sul, fone (51) 3711.3665 e site www.weinhaus.com.br

E lembre-se: se beber, NÃO DIRIJA!     

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Vinícola Garibaldi lança nova linha de espumantes e sucos biodinâmicos



A Cooperativa Vinícola Garibaldi inova ao lançar a primeira linha de espumantes e sucos biodinâmicos do Brasil com certificação internacional. Batizada de ‘Astral’, chega ao mercado neste mês com lote de espumantes numerados (são apenas 700 garrafas) e suco de uva produzidos a partir de técnicas que respeitam o equilíbrio entre a natureza, o homem e o universo. O lançamento incrementa o mix de produtos da Cooperativa, que já tem opções orgânicas no portfólio, além das bebidas produzidas pelos métodos tradicionais.

A agricultura biodinâmica foi desenvolvida a partir dos preceitos de Rudolf Steiner, em 1924, na região da atual Polônia. Ele utilizava a antroposofia para considerar a relação do homem com a natureza e buscar a prosperidade da agricultura – entendendo que, além da substância nutritiva, o alimento também oferece a vitalidade nele presente. “Para entender essa composição, é importante saber que os produtos biodinâmicos são obrigatoriamente orgânicos, sendo ainda mais restritivos quanto ao uso de agrotóxicos e insumos agrícolas. O grande diferencial está na busca pela harmonia entre os reinos humano, animal, vegetal e mineral, potencializada pela influência dos astros. Assim, os cuidados começam nos vinhedos, respeitando o ambiente; passando pelo zelo com as videiras e chegando ao processo de vinificação, resultando em bebidas com mais vitalidade”, explica a engenheira agrônoma Lara Silvestrin, responsável técnica pelo projeto de viticultura biodinâmica.


O trabalho com a agricultura biodinâmica exige forte conexão com a essência desse método e seus princípios. Para isso, é necessário viver os processos naturais mediante a prática, a observação e a percepção. Dessa forma, o agricultor preserva sua saúde, o meio ambiente e as relações pessoais – resultado comprovado pela produtora Rosângela Bettú Lazzari, de Garibaldi, uma das três fornecedoras das uvas biodinâmicas utilizadas pela Cooperativa na produção dos espumantes e sucos da linha Astral. “Em 2008, comecei a converter a propriedade para a produção orgânica. Aos poucos, participando de cursos e treinamentos, fui me interessando pela produção biodinâmica, que desenvolvo desde 2016. É exigido um trabalho mais rigoroso, com mais mão de obra e até custo um pouco acima, mas compensa por se estar em um ambiente agradável, saudável e que oferece uma produção uniforme, com uvas de aromas e sabores acentuados”, comenta. Atualmente, Rosângela fornece cerca de 20 toneladas de uvas Bordô, Isabel e Chardonnay à Cooperativa.


Para o consumidor, produtos biodinâmicos significam a possibilidade de se nutrir com alimentos saudáveis e repletos de forças vitais, bem como contribuir com a preservação dos recursos naturais, da biodiversidade e ainda ser um agente de transformação para uma agricultura consciente e integrada.

Certificação reconhecida internacionalmente

A linha Astral da Cooperativa Vinícola Garibaldi chega ao mercado enriquecida por outro diferencial importante. É a primeira série de espumantes e sucos biodinâmicos no país certificada por uma auditoria. No Brasil, a certificação por auditoria de alimentos e produtos biodinâmicos é realizada pela empresa IBD Certificações. Já a certificação participativa de alimentos e produtos biodinâmicos, atualmente, é feita pela ABD – Associação Biodinâmica. Em todo o mundo, os alimentos biodinâmicos certificados apresentam o selo Demeter, que, assim como as Normas de Produção e Processamento, é gerido pela Associação Demeter Internacional – modelo de cooperação mundial baseado em responsabilidade, transparência e autonomia regional.

Onde encontrar

A primeira produção de espumantes Brut Champenoise e sucos de uva ‘Astral’ serão vendidos no varejo anexo ao complexo enoturístico da Cooperativa Vinícola Garibaldi (avenida Independência, 845, em Garibaldi, RS). Os sucos chegam ao mercado com preço médio de R$ 18,00 e também poderão ser encontrados em pontos de venda que já oferecem os sucos orgânicos da marca. Já os espumantes, limitados a 700 garrafas numeradas, serão comercializados também em alguns canais virtuais e estabelecimentos gastronômicos parceiros, ligados à proposta slow food. O preço é de R$ 70,00 por garrafa.

Sobre a Cooperativa Vinícola Garibaldi

A história da Cooperativa Vinícola Garibaldi começou a ser escrita em 1931, pela união de diversas famílias de agricultores como alternativa para vencer as dificuldades econômicas do país na época. Atualmente, são 400 famílias associadas, localizadas em 15 municípios da Serra gaúcha. Seu portfólio tem 65 produtos distribuídos em 12 marcas, entre espumantes, vinhos tintos e brancos, linhas de exportação, frisantes, filtrados, sucos de uva, opções orgânicas e biodinâmicas.

*Fotos: Daniela Radavelli



quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

O piquenique da Dal Pizzol



Sabe aquela cena bucólica de um piquenique na mata? Pois é, a Vinícola Dal Pizzol oferece recheado de conforto e exclusividade!



Bento Gonçalves é um dos destinos turísticos mais procurados do estado! A colonização italiana lá estabelecida preservou os seus hábitos e costumes e com a cultura vitivinícola ampliou as fronteiras da cidade tornando-se um polo repleto de atrações. Uma delas é o Piccolo Piacere oferecido pela Vinícola Dal Pizzol, um piquenique ao ar livre sob a sombra de frondosas árvores e rodeado de natureza e elementos exuberantes. É mais uma opção enoturística e cultural para quem visita o Ecomuseu da Cultura do Vinho da Dal Pizzol, na Rota Cantinas Históricas, na capital do vinho. Degustar um vinho ou um espumante é sempre um convite ao prazer. Além das múltiplas sensações provocadas por aromas e sabores, a bebida ainda desperta emoções que vão muito além da taça, proporcionando vivências únicas. Bancos e mesas feitos de paletes, de pipas e de cepos e tocos de árvores montam pequenos cenários à beira de lagos, à sombra de árvores, entre a Enoteca Dal Pizzol e o parque temático infantil.  O Piccolo Piacere contempla opções românticas, em família com forte apelo para crianças e também para grupos de amigos que desejam confraternizar.


O visitante faz a reserva e um espaço é montado com almofadões, cadeiras, mesa, espreguiçadeira e até balanço e ao chegar o espera um kit oferecido em uma caixa de vinho, que vem recheado de produtos regionais – queijos, pães, salame, copa, geleias e caponatas - com especiarias escolhidas para harmonizar com os vinhos e espumantes da vinícola, além do suporte de taças e saca-rolha e de uma garrafa de vinho ou espumante, a escolher. Para as crianças, o suco de uva e águas é garantido. Os animais de estimação também são bem vindos!

A novidade pode ser desfrutada todos os dias da semana. De segunda à sexta-feira em horário de atendimento, das 9h às 17h, já aos sábados, domingos e feriados, a atração pode ser vivida das 10h às 16h30min, sempre com a necessidade de agendamento prévio.  O pano de fundo é o Ecomuseu da Cultura do Vinho, um ambiente natural que reúne uma coleção ampelográfica privada, em campo, com cerca de 400 variedades de uvas de 30 países, chamado Vinhedo do Mundo, a maior coleção de uvas privada da América Latina, uma verdadeira relíquia à disposição dos visitantes. Entre lagos e áreas verdes com grande coleção de plantas nativas, exóticas, ornamentais e frutíferas, todas catalogadas, estão animais domésticos e silvestres  - cisnes, gansos, pavões, faisões entre outros - que andam soltos e livres em perfeita harmonia com a presença humana, além de objetos e utensílios utilizados pelos antepassados na agricultura e na elaboração dos vinhos.

Dal Pizzol Vinhos Únicos - Adega e Ecomuseu da Cultura do Vinho -  ERS 431, Km 5,3 - Distrito de Faria Lemos, Bento Gonçalves, RS - Fone 54 3449.2255 - E-mail dalpizzol@dalpizzol.com.br


quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Dal Pizzol Gamay Beaujolais 2018 - poderia prová-lo todos os dias!


O Dal Pizzol Gamay Beaujolais 2018 é produzido a partir de vinhedos localizados em Bagé, na Campanha Gaúcha. Esta casta é originária da Borgonha, na França e por meio da maceração carbônica, produz os vinhos Beaujolais Noveaux, naquele país. No Rio Grande do Sul é destinado a elaboração de vinhos jovens por vinificação tradicional e feito para ser consumido jovem em até dois anos de safra. É um vinho de caráter jovial, leve, frutado e delicado. Seu frescor é típico e bem presente, exaltando notas de frutas vermelhas – cereja, morango - também banana madura e rosas; tem boa acidez e frescor agradável, boca com tutti frutti e cereja além de um leve herbáceo. Média persistência e muito agradável de beber.

Acompanha bem canapés, petiscos variados, pratos leves, peixes, massas e carnes com molhos poucos condimentados.

Possui 12,5% de graduação alcoólica e o ideal é ser consumido na temperatura de 10 a 12oC.

Você encontra os vinhos e espumantes Dal Pizzol na Wein Haus, loja especializada em vinhos, localizada na Rua João Pessoa 895, Santa Cruz do Sul, fone (51) 3711.3665 e site www.weinhaus.com.br
E lembre-se: se beber, NÃO DIRIJA!