quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Molhos & molhos!



Quem não gosta de servir torradinhas e pãezinhos acompanhados de diversos molhinhos preparados na hora?

A entrada está cada vez mais valorizada nos jantares e além de ser elegante, também serve como “base”, evitando que os convidados morram de fome até a hora do jantar. E é muito fácil prepará-las! Uma boa sugestão são os canapés ou torradinhas acompanhadas de cremes ou molhos para que os próprios convidados sirvam-se da variedade ou quantidade desejada. Abaixo segue receitas de três molhinhos bem simples e fáceis que servem como um belo cartão de visitas do jantar. 

CREME DE PALMITO



250g de palmito cortado em pedaços
uma colher de sopa de manteiga
um dente de alho
pimenta do reino
endro
pitada de noz moscada
sal à gosto
Aquecer em uma frigideira a manteiga com o alho inteiro dentro (o alho é somente para dar sabor, pois ao final do cozimento sacamos ele fora) e em seguida adicionar o palmito para fritar. Temperar com os demais ingredientes e corrigir o sal. Deixar passar na manteiga por cerca de 10 minutos. Tirar do forno e colocar o palmito no liquidificador com meio copo de água quente. liquidificar, retirar e adicionar mais endro para finalizar.

CREME DE SHITAKE



300g de cogumelo shitake
meia colher de sopa de azeite de oliva
pimenta Jamaica
um quarto de um tablete de caldo de galinha
sal à gosto
Cortar o cogumelo em tiras, aquecer o azeite de oliva e passar os cogumelos nele. No início a impressão é de que os shitake vão queimar, mas não adicionar água, pois com o calor o cogumelo soltará líquido impedindo-o de grudar ou queimar.  Adicionar os demais ingredientes e deixar na panela por cerca de 10 minutos. Adicionar um pouco de água fervente e deixar incorporar ao molho. Após, retirar do fogo e processar no liquididficador.

MOLHO DE ANCHOVETA AO CURRY



50g de filés de anchoveta em conserva
100g de maionese sem tempero
pitadas de curry em pó
queijo parmesão ralado
pimenta branca
sal à gosto
Passar os filezinhos de anchoveta em água quente para retirar o excesso de sal. Após esmagá-los num copo e em seguida adicionar a maionese e misturar bem. Somar o queijo e os demais ingredientes, cuidando apenas para evitar o excesso de curry. Servir. 
  



terça-feira, 14 de agosto de 2018

Settesoli Nerello Mascalese 2016 - fresco e mineral siciliano!


Sabe aquele vinho que se abre sem esperar muito? Afinal italiano e com ótimo preço a surpresa poderia ser negativa. Mas me enganei! O Settesoli Nerello Mascalese 2016 da Sicilia impressionou por ser descolado e fácil de beber. A uva Nerello Mascalese é cultivada nas encostas vulcânicas do Monte Etna, na Sicília, e carrega consigo uma agradável mineralidade que lembra a brisa oceânica de nosso litoral. Seus vinhos são frescos, com muita fruta e toques herbáceos, terrosos e minerais como dito.

Este apresentou cor rubi violáceo brilhante e confirmou no nariz os aromas inicialmente fechados mas depois framboesa, amora e morango frescos, toque mineral e levemente salgado, e ainda um floral. Em boca volta a framboesa e amora, tutti frutti, com taninos elegantes e mineralidade presente o que chama um novo gole.

Vai bem com pizzas variadas, risotos, carne de panela, presuntos e queijos médios.

Possui 13% de graduação alcoólica e o ideal é ser consumido na temperatura entre 14 a 16oC.

Você encontra os vinhos Settesoli na Wein Haus, loja especializada em vinhos, localizada na Rua João Pessoa 895, Santa Cruz do Sul, fone (51) 3711.3665 e site www.weinhaus.com.br

E lembre-se: se beber, NÃO DIRIJA!     

sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Errazuriz 1870 Cabernet Sauvignon Reserva 2016


Tenho mudado um pouco os meus conceitos sobre os vinhos chilenos produzidos com a uva Cabernet Sauvignon. Passei um tempo sem degusta-los pois achava-os duros no paladar e com aquele excesso de pimentão verde característica deste varietal. Para corrigir deixava-os na “masmorra” da adega por 6, 8 até 10 anos, domando-o para ficar mais cômodo ao meu paladar. Alguns meses atrás voltei a provar alguns rótulos os quais tem me deixado satisfeito, tenho os achado menos pesados. O Errazuriz 1870 Cabernet Sauvignon Reserva 2016 do Vale Central elaborado pela vinícola criada em 1870 uma das pioneiras naquele país.      

De coloração vermelho rubi traz evidentemente o aroma vegetal e herbáceo mentolado mas também ameixa e hibiscos. Inicialmente fechado, mas com meia hora oxigenando mostra-se fresco e com toque mineral. Notas de pimenta preta, chocolate,  moída, Aromas de ameixa, pimenta vermelha e pimenta preta moída Notas de chocolate, geleia de fruta e compota também aparecem. Boca elegante, taninos polidos, fresca e frutada, além de picante. Herbáceo no retrogosto, corpo médio e amplo final.  

Este vinho envelhece cerca de 6 meses em barris de carvalho francês.

Harmoniza com costela de gado assada, paleta de cordeiro na brasa, pratos com molhos que levam pimenta e condimentados, queijos médios a duros.

Possui 13,5% de graduação alcoólica e o ideal é ser consumido na temperatura entre 16 a 18oC.

Você encontra os vinhos Errazuriz na Wein Haus, loja especializada em vinhos, localizada na Rua João Pessoa 895, Santa Cruz do Sul, fone (51) 3711.3665 e site www.weinhaus.com.br

E lembre-se: se beber, NÃO DIRIJA!     

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Aplicativo Primeira Mesa chega a Santa Cruz do Sul!



Com descontos de 50% o Primeira Mesa estreia em Santa Cruz com vários restaurantes, pizzarias e cervejarias conveniadas a plataforma!


Você já se deu conta de quantas vezes chega em um restaurante para ter um momento agradável e prazeroso e tem de enfrentar fila, aguardar mesa, espera para ser atendido pelo garçom e ainda paga um bom valor por isso? O aplicativo Primeira Mesa chegou para fazer com que você tenha uma experiência melhor, quase exclusiva, e ainda receba 50% de desconto. Para isso basta chegar mais cedo ao estabelecimento escolhido!

O Primeira Mesa é um aplicativo (leia-se APP na linguagem digital) que foi desenvolvido pelo casal de administradores brasileiros Léo Cuófano e Talyta Vecina  em cima de suas viagens e percepções pelo mundo. “Vimos que em alguns países, como os Estados Unidos e a Austrália, essa prática de dar descontos para clientes que chegam mais cedo aos restaurantes, chamada de early bird, onde as pessoas vão mais cedo ao estabelecimento sabendo que vão ter o desconto, o restaurante nem precisa anunciar. Aqui, resolvemos incentivar este hábito”.

O aplicativo que está disponível para smarthphones equipados com sistema Android e iOs, oportuniza aos consumidores registrados que reservem as primeiras mesas seja do café da manhã, almoço e jantar em restaurantes, geralmente até uma hora após a abertura. O turno, o horário, o número de reservas, os dias disponíveis variam conforme cada estabelecimento. Em Santa Cruz do Sul – cidade que passou a fazer parte do Primeira Mesa no mês passado – a maioria dos estabelecimentos possuem horário do jantar disponíveis entre as 19 e 20h. O APP dá 50% de desconto em horários de pouco movimento nestes restaurantes conveniados.



O desconto de 50% vale para todos os pratos do cardápio do restaurante, inclusive sobremesas, mas não inclui bebidas. E isso não significa que o usuário encontrará porções menores ou de menor qualidade dos ingredientes, os pratos são os mesmos servidos pelos valores normais.

Segundo o empresário Jorge Waechter, franqueado e responsável pelo aplicativo para Santa Cruz do Sul, usualmente no primeiro horário os restaurantes tem pouco movimento e o aplicativo estimula a ocupação: “se o restaurante abre as 19h para o público começa efetivamente a ter movimento a partir das 20 ou 20:30h. Mas desde as 19 seus custos estão ali de água, luz, pessoal, cozinha e tudo o mais. Por quê não estimular a ocupação com descontos neste espaço de tempo? É a isso que se propõe o aplicativo, que atende tanto o cliente incentivando-o a ir mais cedo ao restaurante e também ao proprietário que terá uma ocupação extra que ele normalmente não teria naquele horário” afirma Waechter. E disse ainda que “para o restaurante fazer parte da plataforma não há nenhum investimento ou gasto por parte do estabelecimento. A quantidade de mesas e os dias é o próprio restaurante que decide ao se conveniar”.  



O empresário santa-cruzense Marco Schuck, 40 anos, baixou o APP para o seu celular há cerca de 3 semanas e já usou o mesmo levando a família para jantar no Restaurante 360 Sushi Lounge, um dos estabelecimentos conveniados na cidade e afirma que o aplicativo entregou o que prometeu: na hora do fechamento da conta teve 50% de desconto em cima de todos os pratos consumidos. “Mesmo o restaurante sabendo que a conta da comida sairia pela metade do normal, o atendimento foi o mesmo, impecável e correto mesmo com o uso do desconto” atestou Marco.

Santa Cruz já conta com vários estabelecimentos conveniados, baixe o aplicativo e confira todas as opções disponíveis!

É muito fácil usar:


Que tal ir ao restaurante em um horário mais tranquilo e ainda ganhar 50% de desconto em todo o cardápio? Esta é a proposta do aplicativo. Inicialmente o usuário deve baixar o APP para o seu celular através da Apple Store ou da Google Play Store. Também pode ser usado o computador bastando baixar o mesmo pelo www.primeiramesa.com.br. Depois acessa a cidade onde o Primera Mesa atende, escolhe um dos restaurantes conveniados através de uma agenda muito prática de usar e paga apenas um voucher, que equivale à taxa paga pelo serviço de intermediário do site. O valor do cupom é de R$ 8,00 para duas pessoas; R$ 12,00 para quatro pessoas e R$ 18,00 para seis pessoas. Além disso o aplicativo possui um ranking de avaliações feitas pelos usuários que ajudam na escolha dos restaurantes onde os mais desejados aparecem nos primeiros lugares. O Primeira Mesa já opera em quase 50 cidades brasileiras com bom leque de opções gastronômicas – são mais de mil restaurantes cadastrados e quase 100 mil usuários no país - com parcerias que vão de lancherias a restaurantes premiados e que servem os mais diversos estilos de comida: hamburgueres, pizzas, culinária asiática, peruana, italiana, japonesa e fusion entre outras. O voucher é pago pelo aplicativo, para garantir a reserva. Na conta do restaurante, ao final da refeição, serão descontados os 50% de todos os pratos consumidos pelos clientes. Basta que os usuários do APP anunciem a reserva feita pelo aplicativo ao chegar ao local optado. Apenas deve-se observar que todos os comensais devem chegar ao local escolhido dentro da tolerância estipulada de no máximo 30 minutos após o horário agendado. O desconto de 50% não é válido para bebidas consumidas.



terça-feira, 7 de agosto de 2018

Jantar harmonizado Wein Haus com a Vinícola La Puerta



Na próxima quinta-feira, 9 de agosto, mais uma edição do Jantar Harmonizado Weinhaus está agendada, no espaço gourmet da loja especializada em vinhos em Santa Cruz do Sul. Desta vez são os rótulos da Bodega Valle de la Puerta da Argentina. Serão 6 vinhos degustados, desde a linha de entrada até o top da vinícola.  


A Valle de la Puerta foi fundado em 1994 e conta atualmente com 150 hectares de vinhedos a 1.000 de altitude e mais de 770 hectares plantados com oliveiras de um total de 4 mil hectares de sua propriedade. Localizada no vale de Famatina, a cerca de 1.200 km a noroeste de Buenos Aires a fazenda é cercada pelas cordilheiras de Velasco e Famatina que saem da Cordilheira dos Andes. A vinícola foi construída em 2002 e é uma das mais modernas e tecnologicamente avançadas do gênero na Argentina. Em 2005 foi inaugurada a produção de azeite de oliva de primeiríssima qualidade. Produz 2,2 milhões de litros de vinho por ano.


Entre os vinhos a serem provados está o La Puerta Gran Reserva Blend elaborado com 65% de Malbec, 14% de Bonarda e 21% de Syrah. É um vinho de grande concentração, típico de vinhas de grande altitude, onde predominam as cores vermelho-escuras de matizes violetas. Rodada e aveludada no palato e de grande complexidade no nariz com ênfase em frutas vermelhas como amora, cassis e ameixa e notas de baunilha e chocolate. Taninos maduros e suaves com um final longo na boca. Estagia 12 meses em barricas de carvalho francês. Cravou 90 pontos na Wine Advocate.


De entrada terá pães, queijos, caponatas e bruschettas, depois filé mignon grelhado com molho especial, acompanhamentos e sobremesa. Faça já sua reserva, ainda há algumas vagas, pelo fone 51.3711.3665.



E lembre-se: se beber, NÃO DIRIJA!     

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

O talharim ao molho de gorgonzola e espinafre com bacon!


Massa, queijo, verdura, gordura... Misture tudo e corra pro abraço!

A massa já faz parte da alimentação humana há milhares de anos. Pelo que se sabe esta história inicia-se há aproximadamente 7.000 anos quando o homem começou a abandonar a vida nômade e sem parada e se tornou aos poucos colhedor e agricultor. É nesta época que a história do homem se cruza com a do trigo e dá origem à “pasta”. Inicialmente o trigo selvagem era simplesmente colhido junto a vários outros cereais, mas de colheita em colheita e de geração em geração, o homem aprendeu a trabalhar estes cereais cada vez melhor, moendo os grãos, amassando a farinha com água, estendendo a massa bem fina e cozinhando esta massa sobre uma pedra aquecida. E daí em diante este preparado tornou-se um dos alimentos mais consumidos no mundo. E nada melhor que uma bela receita de talharim ao molho de gorgonzola e espinafre com bacon!


Ingredientes
(para 4 pessoas)

500g de talharim
50g de bacon cortado em cubos
150g de queijo gorgonzola picado
250ml de leite
100g queijo parmesão
Um maço de espinafre
Meio tablete de caldo de galinha
Um fio de azeite de oliva   
Duas colheres de sopa de farinha de trigo
Três colheres de sopa de manteiga
Sal à gosto
Pimenta do reino à gosto
Pitada de noz moscada

Preparo:

Em uma panela aquecer a manteiga e juntar a farinha de trigo, mexendo bem para criar quase uma pasta. Aos poucos ir adicionando o leite lentamente, mexendo sempre para não embolotar. Assim que ficar mais espesso o molho, juntar o queijo gorgonzola, a noz moscada, sal e pimenta e mexer bem, já com o fogo desligado. Reservar. Em uma frigideira aquecer o fio de azeite de oliva e juntar o espinafre – somente as folhas sem o talo. Refogar por cerca de 3 minutos. Colocar no processador ou liquidificador junto com o caldo de galinha diluído em meia xícara de água. Bater e reservar. Em outra frigideira fritar o bacon e separar a gordura, secando em papel toalha. Reservar. Cozinhar o talharim, escorrer e colocar em um refratário. Cobrir com o molho de gorgonzola, misturando bem. Por cima adicionar com cuidado o processado de espinafre. Finalizar com o queijo parmesão ralado e o bacon frito. Levar ao forno pré-aquecido por quinze minutos. Servir.  

Você sabia:


Existem elementos suficientes para supor que na China no século I d.C., eram consumidos pela população alguns tipos de massas parecidos aos atuais talharins. As primeiras datas certas sobre a história do talharim na Itália é o ano de 1154, data em que o geógrafo árabe Al-Idrin, da corte do Rei Ruggero II da Sicília, escreveu uma espécie de relatório de viagem onde conta que, perto de Palermo, havia uma cidadezinha chamada Trábia onde se fabricava uma massa em forma de fios chamada triyah (do árabe al ytriya), que era exportada por navio, em barricas, para toda a Península. Já em 1279, data em que o tabelião genovês Ugolino Scarpa redigiu um testamento em que um velho marinheiro deixava aos seus herdeiros uma “bariscela plena de macarronis”, isto é, uma barrica cheia de macarrão. Esta data é muito importante porque desacredita a teoria de que o macarrão foi levado à Itália, desde a China, por Marco Pólo. Sabemos que Marco Pólo retornou de sua viagem em 1295, portanto, bem depois da data em que foi lavrado o testamento.



     


terça-feira, 31 de julho de 2018

Guaspari e o seu Rosé 2017



A Vinícola Guaspari já conhecida pela qualidade e expressão dos produtos de terroir, apresenta o Rosé 2017. Elaborado a partir da uva Syrah, o vinho expressa toda a potência do terroir de Espírito Santo do Pinhal.


As uvas foram colhidas manualmente nas primeiras horas da manhã, e depois levemente prensadas, desengaçadas e enviadas para o tanque de aço inox para iniciar a fermentação. Em temperatura controlada, de aproximadamente 15ºC, o vinho permaneceu por seis meses em contato com as suas lias finas até ser engarrafado. Para esta safra o inverno, época de amadurecimento e colheita, foi frio e seco, o que resultou em um vinho intenso, fresco, elegante e de boa acidez. Em taça apresenta uma coloração salmão claro, tem aromas delicados de frutas tropicais, frutas vermelhas e um toque mineral. Já é possível encontrar o Guaspari Rosé 2017 no e-commerce www.vinicolaguaspari.com.br e na Loja Guaspari em Espírito Santo do Pinhal. O vinho tem o valor de R$ 88,00

A Vinícola Guaspari

A Vinícola Guaspari nasceu do sonho de produzir vinhos brasileiros de altíssima qualidade. O projeto teve início em 2006, quando foram plantadas as primeiras videiras em uma antiga fazenda de café na região de Espírito Santo do Pinhal (no Estado de São Paulo). Foram escolhidas variedades francesas, selecionadas pelas características do terroir. Os 50 hectares de vinhedos são divididos em 12 terroirs distintos, demarcados em função da especificidade dos microclimas existentes para expressar toda a qualidade e tipicidade de cada uva. As variedades plantadas são Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, Chardonnay, Merlot, Pinot Noir, Petit Verdot, Sauvignon Blanc, Syrah e Viognier. Uma das grandes inovações do projeto da Vinícola Guaspari é a transferência da safra para o inverno, quando a amplitude térmica, a insolação e a ausência de chuvas são semelhantes às das grandes regiões vinícolas do mundo. Cada estágio do ciclo de vida das parreiras recebe o meticuloso cuidado de profissionais capacitados por técnicos experientes vindos do Brasil, Portugal, Estados Unidos e Chile.

Atualmente, a empresa produz vinhos feitos com a uva Syrah, Sauvignon Blanc e Viognier. Entre os rótulos tintos estão Guaspari Syrah Vista do Chá 2011, 2012, 2013 e 2014 ; Guaspari Syrah Vista da Serra 2011, 2012, 2013 e 2014; o Vale da Pedra Tinto 2015 e o Guaspari Rosé 2016. Já os brancos são Guaspari Vista do Café 2012, 2013, 2014; o Vale da Pedra Branco 2015 e o Vista do Bosque 2015 feito com viognier.

A qualidade do projeto foi reconhecida desde a chegada dos vinhos ao mercado em 2014. Em 2015 o vinho Guaspari Syrah – Vista Da Serra 2012, recebeu medalha de prata na 9ª edição da Competição Internacional Syrah du Monde, organizado pela Associação Forum D'Enologie, na França. Em abril deste ano, no Decanter World Wine Awards 2016, o mesmo rótulo foi premiado com medalha de bronze. Neste mesmo concurso, foram premiados Guaspari Sauvignon Blanc 2013, que ganhou medalha de recomendação e, o Guaspari Syrah – Vista do Chá 2012, que ganhou a medalha de ouro, prêmio inédito para o Brasil, atingindo 95 pontos.

Além disso, desde 2013 a Guaspari foi a única vinícola sul-americana convidada a participar do Le Palais de Grand Cru, que reúne os principais chateaux (como Romanee Conti, Veja Sicilia e Opus One), e é organizado pela FICOFI – grupo francês dedicado ao estudo e degustação dos melhores vinhos do mundo.